,

Recolha seletiva das festas e romarias ajuda instituições de solidariedade

A recolha seletiva efetuada pela LIPOR em Festas e Romarias já resultou em 10,2 toneladas a favor de causas sociais.

O projeto “Recolha Seletiva em Festas & Romarias” já foi implementado num total de oito festas desde o seu arranque, no mês de maio, incluindo as festas da Maia, tendo sido possível recolher resíduos recicláveis (papel, cartão, vidro, embalagens de metal e plástico) num total superior a 10 toneladas.

Neste âmbito foram alvo de sensibilização presencial um total de 223 pontos comerciais presentes nos recintos das festas, sendo esta dirigida sobretudo aos de tipologia semelhante ao setor da restauração e similares.

É de notar que no material rececionado proveniente deste projeto não foi identificada “nenhuma situação de não-conformidade”, refere a Lipor.

No âmbito da estratégia de promoção da Recolha Seletiva, o projeto “Recolha Seletiva em Festas & Romarias” é a resposta da LIPOR e dos municípios associados à necessidade de aumentar os quantitativos de materiais encaminhados para reciclagem, «fomentando a gestão sustentável dos resíduos produzidos em iniciativas tais como: romarias, feiras temáticas e similares».

Em função da quantidade de material recolhido nestes locais, será garantida a atribuição de um benefício direcionado a causas sociais e de apoio à comunidade, conforme os preceitos da Economia Circular e da Responsabilidade Social.

Para o efeito, o projeto contempla a instalação de equipamentos para a deposição seletiva de resíduos; a sensibilização presencial e a entrega de sacos para a separação de resíduos aos comerciantes presentes em cada festa e a presença de uma equipa operacional durante o evento com vista a potenciar o correto encaminhamento de materiais recicláveis que não tenham sido devidamente depositados.

“Os Seus Resíduos Podem Ser a Peça que Falta!”

O projeto tem associada uma campanha de comunicação, com o mote: “Os Seus Resíduos Podem Ser a Peça que Falta!”

Todos os resíduos de papel/cartão, embalagens de plástico e metal e vidro recolhidos, são pesados no final de cada festa ou romaria, sendo também efetuada a respetiva análise qualitativa.

Esta iniciativa estará em implementação até ao final do mês de outubro envolvendo os oito Municípios associados da LIPOR, como é o caso da Maia.

No mapa do projeto pode ver-se a festa de S. Pedro (Espinho), cuja recolha reverteu para a Cercispinho; a festa a Nossa Senhora do Bom Despacho (Maia), que ajudou a Socialis; as festas de Nossa Senhora da Hora e do Senhor de Matosinhos (Matosinhos), cuja recolha favoreceu a Associação “No Meio do Nada” – Kastelo; ainda o Rates Billing e Os Dias no Parque, na Póvoa de Varzim, que beneficiaram, respetivamente, os Bombeiros da Póvoa e a UDC de Navais; a Feira da Regueifa e do Biscoito (Valongo) beneficiou os Corpos de Bombeiros de Valongo e de Ermesinde; e a festa de S. João (Vila do Conde), que reverteu a favor dos Bombeiros da cidade vilacondense.