, ,

Jovens em férias ativas no verão

As férias ativas jovens (FAJ) de verão decorreram durante o mês de julho levando 48 jovens a locais diferentes e a aventuras divertidas e inesperadas, graças a uma parceria entre o pelouro da Juventude da Câmara Municipal da Maia e a Jafetos – Associação de Jovens Voluntários.

As férias são direcionadas para jovens entre os 10 e os 16 anos e visam promover o contacto com atividades diversificadas, umas dentro do espaço do Fórum Jovem da Maia e outras no exterior, com visitas a diversas instituições.

Uma das visitas efetuadas pelos jovens foi às instalações do jornal Primeira Mão e às rádios do grupo de comunicação Canal5 (a Rádio5, Rádio XL e Rádio No Ar).

Os grupos (dois de 24 jovens) realizaram as férias durante 15 dias cada, tendo tido oportunidade ainda de realizar batismo de mar, com a colaboração do Clube Vela Atlântico e do Sport Clube do Porto, bem como a empresa Fantoffice, que patrocinou as refeições destes miúdos.

Outra atividade inédita foi o batismo de voo, no aeródromo da Maia, em Vilar de Luz, com a colaboração e saber dos profissionais do Aeroclube do Porto e da Skydive.

O contacto com a natureza e, em simultâneo com a atividade empresarial ligada à pecuária, foi possível aquando da visita realizada à exploração do Vale do Leandro, dos irmãos Eduardo e Filipe, que abriram as portas do seu estabelecimento a estes jovens curiosos e deram a conhecer como funciona uma vacaria reconhecida internacionalmente. Não podia faltar ainda uma visita ao Zoo da Maia com novo contacto com os animais.

No espaço do Fórum Jovem, realizaram-se ainda diversas ações, como expressão dramática, pintura, música e uma formação de olaria no Museu da Maia.

Paula Sá, presidente da direção da associação Jafetos, mostrou-se muito agradada com a forma como decorreram as férias e a energia positiva que estas crianças e jovens levam de mais uns dias de verão passados em convívio e aprendizagem lúdica.

Aproveitou a nossa reportagem para agradecer a todos os voluntários da Jafetos, também eles jovens, pois “sem eles não teria sido possível realizar este tipo de férias”. É que só com a “generosidade” destes voluntários é possível oferecer