,

Mega-sondagem encomendada pelo Primeira Mão

A Mega-sondagem encomendada pelo Primeira Mão revela – Maia Em Primeiro vence com maioria absoluta.

Se as Eleições Autárquicas se realizassem hoje, a Coligação Maia em Primeiro (PSD/CDS) venceria, folgadamente, as próximas eleições autárquicas de 1 de outubro, podendo eleger sete membros para o executivo camarário.

O PS, coligado com o JPP, dificilmente conseguirá ultrapassar os resultados obtidos isoladamente nas últimas eleições autárquicas, o que poderá espelhar no eleitorado alguma ineficácia da estratégia seguida e erro na escolha do cabeça de lista à Câmara Municipal da Maia.

Interessante revela-se o despique entre a CDU e o Bloco de Esquerda que indiciam capitalizar muito do descontentamento do eleitorado socialista com as opções do PS para as próximas eleições autárquicas. Fica em aberto a possibilidade de eleição de um vereador pelo BE.

Contactada a candidatura “Maia em Primeiro” o comentário foi o seguinte: “embora os dados da vossa sondagem nos sejam muito favoráveis e confirmem a habitual prudência dos eleitores maiatos, o que verdadeiramente nos interessa são os resultados eleitorais, contados todos os votos no próximo dia 1 de outubro, e para que os mesmos sejam ainda mais dilatados é necessário que a abstenção desça”.

Se as eleições fossem hoje, António Tiago seria eleito presidente da Câmara da Maia com 48,28% das intenções de voto

Fonte próxima do PS afirmou que a sondagem “confirma um desenlace mais do que previsível”.

Nesta sondagem 38,55% das pessoas afirmaram ainda não terem decidido em quem iriam votar e 15,19% das pessoas não responderam. O erro de amostragem deste estudo, para um nível de confiança de 95,5%, é de +/- 3,4 pontos percentuais (conforme se pode verificar na Ficha Técnica).

Silvestre Pereira (BE) com hipótese em aberto de conquistar um lugar na vereação da Maia

FICHA TÉCNICA

Esta sondagem foi realizada pelo IPOM – Instituto de Pesquisa de Opinião e Mercado Lda. para o Jornal Primeira Mão – Maia Lda. com os seguintes objetivos:

1. Conhecer a intenção em ir votar nas próximas eleições autárquicas;
2. Conhecer a intenção de voto dos eleitores da Maia caso as eleições autárquicas fossem no próximo Domingo;
3. Conhecer o comportamento de voto em anteriores eleições autárquicas na Maia.

O universo é constituído por indivíduos de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 18 e 80 anos, recenseados e eleitores no concelho da Maia.

A amostra é representativa do universo e é constituída por 882 entrevistas, que se encontram distribuídas da seguinte forma:

SEXO:
1 1 – Masculino 386 43,8
2 2- Feminino 496 56,2
Total 882 100,0

IDADE AGRUPADA:
1 1 – 18-29 anos 123 13,9
2 2 – 30-59 anos 502 56,9
3 3 – > 60 anos 257 29,1
Total 882 100,0

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA:

1 1 – Águas Santas 170 19,3
2 10 – Vila Nova da Telha 28 3,2
3 2 – Castêlo da Maia 144 16,3
4 3 – Cidade da Maia 258 29,3
5 4 – Folgosa 23 2,6
6 5 – Milheirós 59 6,7
7 6 – Moreira 87 9,9
8 7 – Nogueira e Silva Escura 47 5,3
9 8 – Pedrouços 58 6,6
10 9 – São Pedro Fins 8 ,9
Total 882 100,0

O erro de amostragem deste estudo, para um nível de confiança de 95,5%, é de +/- 3,4 pontos percentuais.

A seleção do elemento amostral: a selecção do elemento amostral (cidadão recenseado e eleitor nas freguesias que do Concelho da Maia que integram o estudo) foi feita de forma aleatória para cada freguesia, recorrendo ao método do último aniversário.

A recolha da informação foi efetuada através do método de entrevista telefónica e foi utilizado um questionário estruturado. A taxa de resposta foi de 76%. A recolha da informação decorreu nos dias 28 e 29 de Agosto das 18:30 às 21:30 horas e no dia 26 das 15 as 20h.

Estiveram envolvidos 14 entrevistadores, que foram todos controlados por um supervisor, através do sistema CATI.

Os resultados finais da intenção de voto foram obtidos através de uma distribuição aritmética dos eleitores que, na pergunta em questão, responderam nos seguintes itens: Não decidiu, Não responde e Não Votava.