,

Após época de ouro Os Maiatos observam de perto as obras na nova sede

 

Fundada oficialmente em 2007, estando a comemorar 10 anos de existência, o Grupo Desportivo Os Maiatos é já um clube que promove o ciclismo ao mais alto nível e que se prepara para um desenvolvimento da sua atividade proporcionado pelas novas instalações, incluindo uma pista internacional, no Aeródromo de Vilar de Luz.

 

Paulo Ribeiro, presidente da direção ainda por mais dois anos, fala com orgulho desta obra em entrevista ao Primeira Mão.

 

Após a recente entrega das chaves pela Câmara da Maia a Paulo Ribeiro, tiveram início as obras na nova sede, que ficará no edifício do Aeródromo de Vilar de Luz.

 

Os trabalhos começaram pela loja, junto à entrada principal, que constituirá um “local de receção de atletas, pais e para todos os visitantes e potenciais interessados em se integrarem nesta equipa, como sócios. Funcionará também como uma espécie de loja”, explicou Paulo Ribeiro, que esclarece ainda que, “em breve, a Câmara da Maia deverá efetuar as obras no restantes espaço, que é bem grande, e poderá albergar um dormitório para cerca de 40 atletas, numa cozinha, os balneários, um ginásio e algumas salas de convívio ou outros fins, que atingirá um volume monetário considerável e no qual a autarquia se comprometeu”. Os atletas poderão fazer estágios naquele espaço e terão ali o sítio “ideal para ficarem o tempo que necessitarem com áreas específicas de treino na nova pista e local de descanso e ginásio”.

 

Paulo Ribeiro sublinha que são cerca de 25 atletas que competem na Taça de Portugal e no estrangeiro, mas no geral Os Maiatos já são entre 60 a 70 atletas que trabalham afincadamente no ciclismo, o que quer dizer que já “somos uma das maiores equipas do país”.

 

O Circuito 5Km de pista para ciclismo de estrada já está implantado em Vilar de Luz. E o projeto da nova pista de BTT encontra-se praticamente pronto, no que respeita a localização dos trilhos, sendo que agora já está em curso a fase de delinear os pormenores do percurso.

 

A equipa do departamento do Ambiente da Câmara da Maia já reuniu na semana passada com Paulo Ribeiro no sentido de se programar a pista, nomeadamente com a construção de “lagos artificiais entre e pelo meio da pista, o tipo de vegetação a incluir em determinados locais, programando também zonas de lazer”.

É que tudo é importante ser devidamente estudado, frisou Paulo Ribeiro, porque será “uma pista permanente de nível internacional, interessando-nos fazer provas nacionais e internacionais e coadunar com os espaços de lazer anexos para quem nos visita ao longo das provas”.

De acordo com o líder de Os Maiatos, deverá ser construída de imediato a pista provisória para que se comecem já provas, sendo que para o próximo ano, se avançará para a pista permanente, dado que a Câmara vai construir túneis e pontes. Será uma obra de alta envergadura, e que deverá custar 100 mil euros, sendo que só a autarquia tem possibilidade de a realizar. De resto, é a Câmara um dos grandes apoios do nosso grupo”.

 

Há um ano que Os Maiatos têm formada uma escola de ciclismo, num espaço cedido pela Câmara da Maia, num terreno em frente à escola de Levante, onde foi construída uma pista para a iniciação. Além desse espaço que continuará a servir a escola de ciclismo dos Maiatos, será construída a nova sede e pista no Aeródromo de Vilar de Luz.

Assim que tenha a sede pronta, Paulo Ribeiro pretende fazer uma cerimónia de inauguração para assinalar este marco importante para o grupo, dado que tudo ficará centralizado nesta nova área, que contribuirá para “um engrandecimento da associação, com maior proximidade entre sócios, equipas, atletas e pais dos alunos da escolinha.

Também será importante para mostrar a nossa vitalidade à Federação de Ciclismo, que nos apoia logística e tecnicamente na pista. Assim, poderá continuar a apostar na nossa capacidade desportiva e organizativa de provas nacionais, como foi o caso da Taça”.

Paulo Ribeiro referiu que foi “uma aventura para nós termos recebido e organizado a última prova da Taça de Portugal de Enduro aqui na Maia, foi a primeira vez. E sabendo que não temos grandes serras e montes por aqui, fizemos o que pudemos com a altimetria que possuímos, mas caprichámos ao máximo na receção e apoio aos atletas.

Nesta prova ficámos em terceiro lugar, não ganhamos, mas valeu a pena. Para além disso, fazemos várias etapas de XCO, o Campeonato da Maia (5 provas em várias freguesias do concelho) e várias provas da Associação do Porto. Orgulhamo-nos de que tenha corrido tudo bem na organização da Taça, pois demos uma prova de confiança acerca das nossas capacidades organizativas”.

Paulo Ribeiro adianta que já se propôs para a próxima época fazer mais uma Taça de Portugal XCO e, como somos vencedores da Taça de Portugal feminino de estrada, fazer aqui na Maia uma Taça de Portugal de estrada. Resta saber se a Federação nos irá ceder essas provas”.

A época desportiva foi para Paulo Ribeiro de grandes sucessos, com as conquistas da Taça de Portugal pela equipa feminina de estrada e também pela equipa de Cross Country Olímpico (XCO), tendo esta ainda feito o segundo lugar no pódio do Campeonato Nacional. Em Enduro, conquistou-se o terceiro lugar da Taça de Portugal, com bons resultados também a nível individual.