,

Distribuição de pelouros na Câmara da Maia apenas pelos vereadores de Maia em Primeiro

O presidente da Câmara da Maia, António Silva Tiago, comunicou aos vereadores, na primeira reunião de Câmara, após o ato eleitoral de 1 de outubro, a distribuição de pelouros e respetiva responsabilidade política. Na primeira reunião, que se realizou no dia 26 de outubro, o presidente distribuiu pelouros, como é da sua competência, pelos vereadores eleitos pela coligação Maia em Primeiro (PSD/CDS) e não atribuiu qualquer pelouro aos vereadores eleitos pela coligação Um Novo Começo (PS/JPP).

A informação oficial do despacho do presidente Tiago para esta reunião de Câmara já foi divulgada oficialmente. Assim, António Silva Tiago chama a si as responsabilidades de: Comunicação; Administração, Finanças e Património; Espaço Público e Equipamentos Municipais; Gestão Urbana; Desporto; Desenvolvimentos e Inovação; Captação de Investimento.

Para Emília de Fátima Moreira dos Santos, ficam os pelouros: Educação e Ciência; Saúde.

Ana Miguel Vieira de Carvalho fica responsável por: Habitação, Desenvolvimento Social e Bem-Estar; Recursos Humanos.

Mário Nuno Alves de Sousa Neves vai gerir os seguintes pelouros: Planeamento Territorial; Mobilidade e Transportes; Proteção Civil e Polícia Municipal; Auditoria Interna e Eficiência Administrativa; Cultura.

Paulo Fernando de Sousa Ramalho tem a seu cargo os pelouros: Economia; Relações Internacionais e Cooperação; Assuntos Jurídicos.

Finalmente, para Marta Moreira de Sá Peneda, ficam os pelouros de: Relação com o Munícipe e Cidadania; Ambiente; Juventude; Dinamização local e Marketing Territorial; Relações Públicas e Protocolo.

Ficou inalterado o regimento do executivo, que vigorava no mandato anterior, isto é: reuniões são na primeira e terceira segunda-feira de cada mês, às 15h00, sendo que apenas a última é pública.

Vereadores de Um Novo Começo sob protesto

Entretanto, no dia seguinte à tomada de posse, dia 27 de outubro, a concelhia do PS Maia fez saber através do seu facebook que os vereadores da coligação PS/JPP entregaram uma declaração de protesto na sessão de instalação dos novos órgãos autárquicos, referindo-se no documento que «os vereadores eleitos da Coligação Um Novo Começo, que hoje tomam posse, são a declarar para registo em ata e memória futura:

1) Por respeito aos mais de 24.000 eleitores que votaram nesta Coligação, no dia 1 de outubro de 2017, participam hoje neste ato de Tomada de Posse, declarando que tudo farão para defender o compromisso assumido com os cidadãos do concelho Maia, nomeadamente, no respeito pelo programa eleitoral apresentado;

2) Na defesa dos valores republicanos e democráticos, assumimos nesta data, o compromisso de garantir o respeito pela vontade dos cidadãos que, livremente, exerceram o seu direito de voto;

3) As inúmeras irregularidades e ilegalidades que ocorreram no ato eleitoral de 1 de outubro último, plasmadas na ata da Assembleia Geral de Apuramento, bem como os factos testemunhados por diversos agentes eleitorais, mancharam este ato, e estão a ser investigadas pela Autoridades Competentes, cujos resultados serenamente aguardamos.

Face ao exposto registe-se este nosso protesto nesta cerimónia de instalação dos novos órgãos autárquicos para o mandato de 2017/2021».

Assinam o protesto os vereadores: Francisco Vieira de Carvalho; Sandra Raquel de Vasconcelos Lameiras; José Andrade Ferreira; Jaime Pinho e Paula Romão.