, ,

Cumprimentos ao Presidente na Quinta dos Cónegos

O novo presidente da Câmara Municipal da Maia, António da Silva Tiago, realizou como primeiro ato público, após a sua tomada de posse, uma sessão de cumprimentos que serviu, em simultâneo, para apresentar publicamente a Quinta dos Cónegos, adquirida pela autarquia da Maia, nos últimos dias de mandato do Engº Bragança Fernandes.

Para esta sessão foram convidadas as instituições e coletividades do concelho da Maia, bem como a comunicação social local, na presença dos quais o autarca que arranca para um novo ciclo no município reafirmar a sua disponibilidade para a cooperação com a sociedade civil maiata.

Tratou-se para António da Silva Tiago um “momento com especial significado”, dado que este encontro, frisou, “representa de forma simbólica, a afirmação da vontade de estar próximo das instituições, das coletividades, das empresas e sobretudo das pessoas. São as pessoas, que transformam sonhos em projetos e depois os concretizam, empenhando-se nas suas missões, com empenho, com trabalho, com competência e dedicação”.

O presidente prosseguiu: “nutro por esses carismas, que nos distinguem e são a razão fundamental que explica, o porquê da nossa comunidade concelhia estar hoje nos lugares cimeiros em imensas dimensões da nossa vida coletiva, que nos faz gostar de viver na Maia e aqui sermos felizes.

Escolhi este lugar, esta Quinta dos Cónegos, que outrora foi retiro de contemplação dos bispos do Porto, mas que agora já é património municipal, para que este momento de partilha, ficasse para a nossa história local, com o sublinhado de ter acontecido num espaço belíssimo, carregado de memória e de História, e que hoje está ao serviço do bem-comum e da fruição de todos os maiatos”.

António Silva Tiago afirmou que espera “merecer a vossa confiança, o vosso contributo e empenho, na construção da Maia do futuro, que tenho a certeza, todos queremos sempre em primeiro. Em mim, cada um de vós, cada uma das vossas instituições, coletividades, empresas e famílias, terá sempre um maiato amigo, próximo, dedicado e disponível”.

Sobre a Quinta dos Cónegos

Extraordinária casa do século XVIII ao mais puro estilo barroco e de forte influência da escola de Nasoni. A atual construção é situada por alguns autores entre 1727 e 1737.

Ligada desde a sua origem ao Cabido da Sé (Cónegos, irmãos João e Manuel Pinheiro de Aragão), desempenhou essencialmente função residencial de descanso e veraneio.

Em meados do século XX e já na posse do Dr. Sobral Mendes, proprietário das Minas de S. Pedro da Cova, que sofre importantes alterações, sendo a sua estrutura restaurada e ampliada obtendo a atual configuração.

Em 1992, sofre um incêndio que devasta por completo a casa, deixando apenas a Capela sem grandes danos. Sendo à altura adquirida pela Fundação Ricardo Espírito Santo, que obedecendo ao projeto de arquitetura e decoração do Arq.º António Pinto Leite, procede à sua integral recuperação.

A Quinta dos Cónegos recuperou assim a sua vertente habitacional e social, acolhendo ações de formação, venda de coleções da Fundação Espírito Santo servindo de alojamento a clientes de referência.

Recentemente adquiria pela Câmara Municipal da Maia, será brevemente um espaço de fruição social e cultural, aproveitando o edifício principal, diversas dependências e os magníficos jardins com diversos apontamentos que reforçam o seu espírito barroco.