,

António Silva Tiago recordou Sá Carneiro

No dia 4 assinalou-se o 37º aniversário do trágico desaparecimento de Francisco Sá Carneiro. O Fórum da Maia recebeu uma cerimónia de homenagem ao antigo primeiro ministro português, a partir das 21h30, que contou com a intervenção de Rui Ramos, Historiador e Professor Universitário.

Na ocasião, o presidente da Câmara da Maia teve oportunidade de dirigir aos presentes algumas palavras. António Silva Tiago recordou que “Francisco Sá Carneiro desapareceu prematuramente quando eu tinha 22 anos de idade. Lembro-me com alguma precisão desse momento funesto em que tomei conhecimento da morte do primeiro ministro de Portugal e líder do PPD, acontecimento que deixou o país em choque e profundamente consternado. Sá Carneiro era efetivamente um Estadista e genuinamente um líder inspirador que, acima dos interesses partidários ou pessoais, colocava sempre Portugal”.

O autarca maiato considera que Sá Carneiro “fez parte de uma geração de políticos que eram convictamente defensores da Liberdade e da Democracia. O seu ideário social-democrata baseava-se numa visão idealista de uma sociedade interclassista, solidária, fraterna e justa, onde as pessoas poderiam ascender em mobilidade social, pelo seu esforço e mérito próprios.

Uma sociedade regulada por um Estado de Direito Democrático. O destino é o destino e ninguém pode adivinhar o que seria Portugal se Sá Carneiro não tivesse desaparecido antes do tempo, mas quero crer que teríamos seguido porventura um caminho diferente… quiçá talvez um pouco melhor… enfim… só Deus sabe!…”