, ,

Autarquia avança para obras de implementação de modos suaves

A Câmara Municipal da Maia tem bem encaminhados os projetos para a implementação de modos suaves de circulação em quase todo o concelho.

As obras de melhoria de coexistência de modos suaves e da eliminação de alguns pontos de acumulação de acidentes entre peões e ciclistas decorreram ao abrigo do financiamento do Portugal 2020, parceria entre Portugal e a União Europeia. Inseridas no âmbito dos programas PAMUS ou PEDU, as intervenções vão ascender a cerca de 5 milhões de euros.

Na última reunião de câmara de 21 de dezembro foram analisados diversos anteprojetos de execução que abrangem Águas Santas, Cidade da Maia, Castelo da Maia, Pedrouços, bem como outras artérias urbanas: interface intermodal de Águas Santas/Palmilheira – Linhas Urbanas de Braga, Guimarães (Minho) e Caíde (Douro) do Caminho de Ferro.

Os projetos enquadram-se perfeitamente no diagnóstico da realidade, no âmbito do Plano de Mobilidade Sustentável do Concelho da Maia. Este plano constata a «existência de diversas descontinuidades na rede pedonal, a qual se deve em muito e quase exclusivamente a um domínio da primazia do automóvel, com relegação para segundo plano das restantes modalidades de mobilidade e particularmente a pedonal, tornando a vivência do peão bastante dificultada», conforme referem os documentos levados ao executivo.