,

Arranque do “Mês da Arquitetura” com destaque para João Álvaro Rocha

A edição de arranque do Mês da Arquitetura da Maia (MAM), iniciativa que tem por objetivo repetir-se anualmente, para “dar a conhecer nomes ligados ao concelho”, arranca a 9 de março e é dedicada a João Álvaro Rocha.

A realização desta iniciativa conta com a ajuda do Centro de Investigação Documental João Álvaro Rocha, recentemente inaugurado no antigo ateliê do arquiteto.

“O MAM pretende expor, discutir, refletir e revisitar a arquitetura da cidade. Julgo que a Maia percebeu que tinha um espólio ligado à arquitetura que merecia ser revisitado e o objetivo é colocar anualmente em cartaz um arquiteto com obra e nome ligados à Maia”, descreveu a comissária Andreia Garcia, sobre esta iniciativa da Câmara Municipal e do Fórum Maia.

O MAM’18 incidirá sobre João Álvaro Rocha (1959-2014) e “sobre uma obra de mais de 30 anos muito intensa, que está dispersa por um vasto território geográfico, inclusivamente fora de Portugal, mas com maior incidência na Maia”, acrescentou, à Lusa, Andreia Garcia, considerando “importante falar de um arquiteto que deixou tanta obra construída”.

“Tanto a exposição como as visitas guiadas como a conferência são momentos de programação que vão incidir na dualidade o arquiteto e a arquitetura, o homem e a obra feita”, descreveu Andreia Garcia.

Com entrada livre, o primeiro momento do MAM está agendado para 9 de março, às 21h30, no Fórum da Maia, seguindo-se uma série de visitas que culminam numa exposição que segue uma ordem cronológica.