,

Freguesia de Moreira vai ter transporte a pedido

Carlos Moreira estreou-se na presidência da Junta de Freguesia de Moreira há cerca de seis meses. Candidatou-se por pensar que Moreira tinha “muito potencial, mas estava a ficar um pouco na retaguarda no concelho da Maia”, lembrou nesta entrevista ao Primeira Mão. Por outro lado, sentiu que os moreirenses estavam a ficar “descrentes” quanto aos desafios que iam passando ao lado da sua freguesia.

Por uma questão de “cidadania”, frisou Carlos Moreira, candidatou-se e foi bem recebido pelos seus conterrâneos. De sorriso afável, Carlos Moreira foi conquistando os moreirenses, pelo trabalho de interação que foi desenvolvendo, indo para o terreno e auscultando as necessidades da população. “Costumo dizer que não recebo queixas, recebo alertas e tento resolver as situações antes que se tornem problemas”, afirmou o autarca.

Com esta forma de estar na política, o presidente da Junta – que diz não ser político -, já conseguiu o compromisso do presidente da Câmara e dos vereadores de que iriam passar por Moreira de três em três meses para ouvir as pessoas. E o facto é que a disponibilidades já excedeu as expetativas, como nos explicou, porque, “nestes seis meses, já visitaram a freguesia o presidente do executivo, António Silva Tiago, e as vereadoras Emília Santos e Marta Peneda”.

Transporte gratuito é uma primeira medida

Carlos Moreira especificou que uma das carências de Moreira tem a ver com os transportes.
“A freguesia é grande e as pessoas têm alguma dificuldade em encontrar transporte direto e com frequência para os principais locais de produtividade, como os correios, o centro de saúde, a Junta de Freguesia. Assim, uma das primeiras medidas que vou tomar é a compra de uma carrinha de 9 lugares para fazer o serviço à chamada. Isto é, as pessoas irão ligar para um número de telefone para marcar o serviço com 1 ou 2 dias de antecedência para que se possa programar uma rota eficiente”, explicou o autarca.

Esta carrinha deverá ter um custo de cerca de 30 mil euros, mas não será um investimento que ficará apenas ligado a este serviço de transporte, garante o presidente da Junta, “o veículo servirá também para prestar apoio às coletividades nos serviços de transporte que estas precisam”. Além disso, o serviço de transporte de Moreira irá poder ser partilhado com a freguesia mais próxima, Vila Nova da Telha, com quem “existem pontos em comum”. Carlos Moreira diz que já falou com o presidente da Junta vizinha e espera poder colocar em andamento a carrinha no mês de Maio. O serviço será gratuito.

Interação com coletividades

A freguesia também necessita de várias obras. Carlos Moreira refere a conclusão da sede da Banda de Música de Moreira, início da sede e do estádio do Clube de Pedras Rubras. “Gosto de fazer desafios às coletividades, gosto de formar um pouco a família com todos os grupos. Assim, a Junta aproxima-se dos seus eventos e presta o apoio que for necessário”, explicou Carlos Moreira.

Por outro lado, a autarquia vai desenvolver eventos, em colaboração com as associações. Alguns exemplos: comemoração dos 500 anos do foral da Maia; prova de Atletismo na Guarda; feira de Pedras Rubras com a recriação da chegada do rei D. João IV.

Como a freguesia é muito grande e existe muito para fazer, Carlos Moreira refere que formou “grupos de trabalho em que se integram elementos jovens que participaram na campanha eleitoral”. Existem equipas para dinamizar a freguesia e organizarem eventos para animar Moreira, não só no núcleo central, mas indo até Crestins, Pedras Rubras, Guarda. Tudo para que a freguesia possa ser diversificada e “toda a população seja lembrada”, sublinhou o autarca.

Acessibilidades e Centro de Investigação

O anunciado Centro de Investigação em Ciência Animal que irá ser construído em Moreira deverá ser um polo de desenvolvimento na freguesia, já se sentindo contactos para a Junta em termos comerciais e de procura de habitações. O presidente da Junta espera que a construção dessa obra venha a deixar Moreira com melhores acessibilidades. Nesta área, a Junta está atenta ao que é necessário fazer.

Há a necessidade de criar uma alternativa à pressão automóvel na estrada nacional 13, o que poderá acontecer quando se concretizar a abertura de uma ligação da Avenida José Vieira de Carvalho para a Rua Cruz das Guardeiras. “Essa solução seria interessante, tal como a rotunda que irá ser construída na EN13, entre o Mira Maia e o cruzamento de Padrão de Moreira, não esquecendo a requalificação da Alameda Padre Alcindo de Azevedo Barbosa”, adiantou Carlos Moreira.

Por entre os objetivos de Carlos Moreira está ainda a construção de um centro de dia e lar de terceira idade no edifício da antiga Cooperativa, pois “as pessoas com menos posses também têm direito a apoio. Sou uma pessoa solidária e gosto de ajudar os outros, ainda mais quando temos espaços como aquele que está abandonado”.

Acordo de delegação de competências é benéfico a Moreira

Carlos Moreira mostra-se motivado com o acordo de delegação de competências assinado com a Câmara da Maia, em fevereiro, referindo que nada tem a apontar, já que Moreira teve um aumento de 20% das verbas, que agora ascendem a cerca de 72 mil euros de transferências.

Por outro lado, os trabalhos no interior das escolas deixaram de ser competência da Junta de Freguesia. “Muitas vezes não temos elementos na equipa que consigam fazer esse tipo de trabalho, pelo que nos retira algumas preocupações”, referiu Carlos Moreira, acrescentando que “todas as freguesias estão em pé de igualdade, existe mais justiça, uma vez que as verbas são atribuídas mediante critérios relacionados com índices bem concretos”.