,

Fazer a Festa de 2018 com mais de 1200 espetadores

O Teatro Art’Imagem terminou no dia 5 de junho, a 37º edição do Fazer a Festa – Festival Internacional de Teatro para a Infância e Juventude, com uma sessão pública de reflexão e crítica sobre as peças programadas nesta edição, denominado “Último Acto”.

Desde 29 de junho e durante oito dias foram apresentadas seis peças diferentes, com nove sessões, sempre seguidas de conversas com o público na Quinta da Caverneira. Todos os espetáculos foram ainda visionados “criticamente” por um conjunto de autores e criadores do Teatro para os pequenos públicos, no derradeiro dia.

Participaram seis companhias, três nacionais (Teatro Art’Imagem, Ana Madureira/Porto, Catarina Requeijo/Lisboa) e três estrangeiras vindas da Galiza/Espanha (Sarabela Teatro, Baobab Teatro e Elefante Elegante).

Esta edição contou também com três Encontros/Debates e uma Exposição. A Exposição “Aprender Fazendo” – O Teatro para a Infância e Juventude do Art’Imagem na década de 80, abriu o Festival. Seguindo-se um Encontro/Homenagem a “Roberto Merino – Um Homem do Teatro para Todos”, o encenador responsável pela maioria dos espetáculos apresentados na década de 80 e o seu contributo para o desenvolvimento artístico da Companhia.

O Encontro/Debate do primeiro dia, ”À procura do Teatro para a Infância” conseguiu reunir cerca de 30 profissionais entre programadores, autores e criadores que refletiram sobre a atualidade desta prática artística.

Mil e duzentas pessoas estiveram presentes nas diversas atividades acompanhando a programação do festival, que este ano testou um novo figurino e conceito. “Voltamos ao Teatro para a Infância e Juventude, fazendo deste Festival também um Fórum anual de criadores e companhias que trabalham específica ou regularmente para este segmento dos jovens e pequenos públicos, onde se discutiu a atualidade do sector”, declarou a organização.

Foram programadas duas sessões para público escolar; nas tardes de fins de semana para público familiar e também duas sessões às 21h30. Todos os espetáculos decorreram no Auditório da Quinta da Caverneira e duas sessões nos seus Jardins.

O resultado de todos os Encontros/Debates foram registados e serão tornados públicos pelo Teatro Art’Imagem, como forma de incentivar a discussão desta prática teatral.

“Esta edição só foi possível devido ao Protocolo estabelecido com a Câmara Municipal da Maia, o apoio da DG Artes/Ministério da Cultura e do Instituto Português do Desporto e Juventude”, cobncluiu a organização, que promete voltar para o próximo ano com a edição nº 38.