,

S. Pedro Fins promoveu I Festival de Folclore Infanto-Juvenil

A concretização de um anseio de longa data da freguesia de S. Pedro Fins foi concretizado no dia 27 de maio. Foi realizado o Festival de Folclore Infanto-juvenil pela primeira vez.

De acordo com o presidente da Junta de Freguesia, Alvarinho Sampaio, este dia “ficará para sempre registado como a data em que se concretizou um sonho: muito mais que a realização de um Festival de Folclore, São Pedro Fins organizou um encontro de Grupos Infanto-Juvenis, onde, no dia Internacional do Folclore, se homenageou este veículo privilegiado de cultura, comprovando o interesse da faixa etária mais jovem”.

Primeiro, realizou-se um desfile etnográfico entre o Largo do Coritêlo e o Adro da Igreja, seguindo-se um momento protocolar, relevando também a importância desta primeira edição do certame folclórico.

Na cerimónia, “através de curtos mas francos discursos houve a oportunidade de se elogiar este bonito evento, agradecendo-se, ainda, a visita dos restantes grupos convidados, que tornaram a tarde memorável e bem representativa de outras regiões etnográficas”, sublinhou o autarca de S. Pedro Fins.

Depois da atuação do grupo anfitrião, a Escola de Folclore da Casa do Povo de Almeirim (Ribatejo), o Rancho Infantil e Juvenil da Vila de Pico de Regalados e Rancho Folclórico Infantil e Juvenil do Grupo Cultural e Recreativo de Ardegães fizeram a festa, demonstrando, a quem assistiu, as danças tradicionais, não faltando o tão esperado fandango, característicos das gentes do Ribatejo.

Além das várias atuações calendarizadas para o Grupo Folclórico Infanto-Juvenil de S. Pedro Fins, os próximos desafios compreendem a viagem às terras dos grupos convidados, levando a cultura maiata a outros distritos.

É ainda forte aspiração deste grupo continuar a investir na pesquisa e na investigação da cultura local, reproduzindo as tradições da forma mais fidedigna possível, reforçando a qualidade deste grupo constituído por crianças e jovens.