,

Conselho Municipal de Juventude abre-se à descentralização

No âmbito da descentralização do Conselho Municipal de Juventude, a freguesia do Castelo da Maia foi a anfitriã da segunda Sessão Ordinária de 2018 do CMJ – Conselho Municipal da Juventude.
O encontro aconteceu no passado dia 5 de julho, na Quinta da Gruta, presidido pela vereadora do Pelouro da Juventude, Marta Peneda.

Num evento marcado pela presença de público jovem, a sessão foi antecedida pela intervenção de Daniel Monteiro, presidente da Associação Juventude Barcarense, que, a convite de João Loureiro, representante da freguesia do Castelo da Maia no CMJ, e abordou as principais vantagens e constrangimentos do Associativismo Juvenil.

Da Ordem de Trabalhos destacou-se a apreciação e emissão de parecer às candidaturas ao Programa de Apoio ao Associativismo Juvenil do ano de 2018, tendo o Conselho emitido parecer favorável por unanimidade.

O Conselho Municipal de Juventude é um órgão consultivo, composto por representantes das mais diversas forças vivas da comunidade, e tem como finalidade envolver todos os agentes dinâmicos da juventude do município e fazê-los tomar parte ativa na definição e prossecução da política de juventude do concelho.

A próxima sessão do Conselho Municipal de Juventude terá lugar nos finais do mês de setembro, na Freguesia de Águas Santas.

Descentralização começou no Castelo da Maia depois de medida aprovada em abril

Recorde-se que esta medida que conduz à descentralização do CMJ foi aprovada em 12 de abril deste ano, altura em que foi constituído um Grupo de Trabalho com os representantes das freguesias no CMJ, com o propósito de corporizar a descentralização deste órgão consultivo de juventude.

Pretende-se com a descentralização do CMJ proporcionar aos seus membros a oportunidade de conhecerem todo o território do município e de tomarem contacto direto com as diferentes realidades socioculturais. Ao mesmo tempo, as freguesias têm neste processo de descentralização mais uma forma de promoverem a sua terra e as suas instituições junto de um importante órgão onde estão representados todos os agentes do Município que se relacionam com a Juventude.

As sessões descentralizadas do CMJ poderão ter lugar nos edifícios das Juntas de Freguesia, nas sedes de coletividades e associações ou em outros espaços que a Freguesia queira destacar e promover.

Para além da Ordem de Trabalhos, a definir pelo presidente do Conselho Municipal da Juventude, as sessões descentralizadas poderão contemplar, antes ou depois, momentos culturais e artísticos, visitas, projeção de filmes promocionais ou históricos da freguesia, intervenção de personalidades de destaque (artistas, atletas, empresários, etc.) sobre temas pertinentes do universo juvenil.

A coordenação geral das sessões descentralizadas do CMJ é assegurada pelo representante no CMJ da respetiva freguesia, contando com a colaboração dos outros membros do Grupo de Trabalho, o apoio da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal da Maia, através do Pelouro da Juventude.