,

Rui Rio lançou Conselho Estratégico Nacional do PSD no TECMaia

O presidente do PSD deslocou-se à Maia no último dia 11 para proceder ao arranque do CEN (Conselho Estratégico Nacional) do PSD, no Auditório do TECMaia. Na ocasião foram apresentadas todas as equipas de trabalho, que compõem o Conselho Estratégico Nacional no Distrito do Porto.

De realçar desde já, que a Distrital do Porto apresentou Coordenadores e Porta-vozes em todas as áreas de atuação que integram o CEN, o que denota o dinamismo do distrito quanto às responsabilidades do futuro do partido, que almeja formar o futuro governo.

Estiveram presentes cerca de 500 pessoas, que se mobilizaram para participar nos vários grupos de trabalho, cerca de 250 pessoas entre militantes, simpatizantes e independentes.

O presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago, abriu a sessão, repartindo a responsabilidade da liderança dos trabalhos com Rui Rio, Alberto Machado, o presidente do PSD Distrital do Porto e David Justino, Coordenador Nacional.

O presidente do PSD efetuou uma intervenção final que contribuiu para que os presentes ficassem a compreender melhor todo o processo que se seguirá. Rio alertou para a necessidade inadiável de “se mudar a forma de fazer política e de se estar na política, bem como a total e desejada abertura do PSD, não só à participação maciça de militantes e simpatizantes, mas também à captação de independentes de todas as áreas, desde a Universidade à Industria, passando pelas Novas Tecnologias, Saúde, Justiça, Juventude, Economia Social, Cultura e Educação, entre muitas outras”.

Alberto Machado, presidente da distrital laranja, além de sublinhar a inovação e a importância da criação deste Conselho Estratégico, destacou o sinal dado por Rui Rio, no sentido de “a política ser feita através da participação do partido e da sociedade na construção de um projeto sério e alternativo de governo, com credibilidade e conhecimento e não assente apenas em discursos políticos sem grande conteúdo e dos quais os cidadãos já se afastaram”. Para o dirigente o conceito-chave de atuação do PSD deverá ser a “proximidade”.