,

Os “Ilustres da Maia” revisitados por Vítor Maia

Vítor Maia é professor de Ciências e tem um gosto especial pela pesquisa sobre personalidades que marcaram a história local.
O mais recente livro intitula-se ‘Ilustres da Maia’ e foi apresentado na passada sexta-feira, dia 30, no auditório da Junta de Freguesia de Nogueira e Silva Escura, na Rua do Calvário.

A obra reúne resenhas biográficas de: Gonçalo Mendes da Maia; Andrade Gramaxo; Visconde de Barreiros; Abílio Monteiro; Visconde de Gueifães; Augusto ‘Simões’; Amálio Maia (avô do autor); Mestre Albino; Germano Vieira; Padre José Pinheiro Duarte; Carlos Pires Felgueiras; Altino Maia; Santos Leite; Álvaro José Oliveira; Fernando Moreira de Sá; Américo de Frejufe (o Endireita); Carlos Teixeira; Vieira de Carvalho; José Lamas; Maia Marques.

Vítor Maia explicou ao programa “1519”, apresentado por Vítor Dias na Rádio NoAr (107.8FM), que o interesse por estas temáticas começou na sua tese de mestrado, para a qual escolheu a temática do rio Leça, numa perspetiva de Educação Ambiental. “Gostei muito de pesquisar sobre o aparecimento da Amileça e todos factos envolventes ao rio”, admitiu.

Posteriormente viu num café da Maia umas fotos antigas dos anos 60 e 70, numa altura em que também na sua escola se iria fazer um jornal escolar. Resolveu fazer um artigo sobre a Maia antiga. “Entretanto aquilo cresceu muito e entendi que dava mais que um artigo. Com o apoio do Sr. Fernando Maia, que tinha muito material, resolvi fazer um álbum e surgiu uma espécie de um livro. Mais tarde, quando estive em casa após ser operado, fiz um livro sobre o meu avô, que foi um dos mestres santeiros. Foi uma espécie de homenagem. E dessa forma foi surgindo o gosto pela pesquisa e pela escrita”, afirmou o autor.

“Sempre me questionei muitas vezes sobre nomes da nossa toponímia, quem foram essas pessoas e o que fizeram, que contributo deram à Maia. Não encontrei respostas. Toda a informação que existe é muito escassa e está muito dispersa. Então, fui esgravatando e achei que era interessante este trabalho”, afirma Vítor Maia, que pretende dar continuidade e editar quatro volumes dos “Ilustres da Maia”.

Neste primeiro volume, o primeiro ilustre que surge só podia ser o Lidador, que dá nome à “nossa terra”, explicou. Seguem-se mais 19 ilustres da Maia, com a preocupação de apresentar estas personalidades com uma linguagem simples, que possa ser acessível até aos jovens em idade escolar.