, ,

Autarcas de Um Novo Começo deixaram passar plano e orçamento da Câmara da Maia

Torre Lidador

O Plano e Orçamento da Câmara Municipal da Maia foi aprovado esta quarta-feira, dia 19, em Assembleia Municipal, prevendo mobilizar para 2019 um pouco mais de 88 milhões de euros.

Os documentos foram aprovados pela maioria dos deputados, contando com 15 votos contra das bancadas da coligação Um Novo Começo (PS/JPP), da CDU e BE. Dois deputados abstiveram-se: Clara Lemos (PAN) e Miguel dos Santos (presidente da Junta de Águas Santas eleito pela coligação Um Novo Começo).

Salienta-se a posição assumida pela presidente da Junta de Milheirós, também eleita pela Coligação Um Novo Começo, que optou por votar a favor do Plano e Orçamento.

Declaração de voto Maria José Neves

«Considerando que tenho vindo a desempenhar as minhas funções públicas e autárquicas, como presidente da Junta de Milheirós e como deputada municipal na Assembleia Municipal da Maia, considerando que essa dupla posição, no caso da presidência da Junta de Milheirós, se deve a uma eleição fundamental e democrática pelos meus concidadãos; considerando ainda que a atividade municipal por inerência se deve a uma nomeação, que reflete ela própria, o exercício do cargo de chefe do executivo da freguesia; considerando porém que não subscrevo na íntegra o Plano e Orçamento desta CMM, considero que este documento contém medidas boas para Milheirós, que em geral acautelam o interesse da freguesia que represento; considerando que o interesse dos milheiroenses, que é também dos maiatos, está acima de todos em relação a outros;

considerando que é a este interesse que o exercício das minhas funções e a minha consciência estão vinculados; considerando também que entre os órgãos do município da Maia e de Milheirós tem vindo a desenvolver-se uma articulação institucional profícua para os munícipes e muito particularmente para milheiroenses; considerando ainda muito particularmente tanto da minha parte como presidente da Junta, tanto do presidente da CMM e dos vereadores um empenho pessoal no sentido de servir o bem comum da comunidade que me elegeu;

considerando que, tal como referi no meu manifesto eleitoral, tenho envidado todos os esforços para que as atribuições e competências do município sejam exercidas a par e passo com o benefício da freguesia, votei favoravelmente o plano e orçamento da CMM em coerência com os interesses dos cidadãos que me elegeram e de acordo com o compromisso que com eles mantenho tanto nesta AMM como no executivo da freguesia de Milheirós».

Miguel dos Santos decidiu pela abstenção como autarca

«Abstive-me e fi-lo porque no Plano constam realizações para freguesia de Águas Santas, que por si adquirem importância e relevância para a população da minha freguesia.

Estes investimentos abrangem requalificações em novas estruturas viárias, requalificações e ampliações de equipamentos desportivos e construções de novos equipamentos sociais. Nota-se ainda que, apesar de não dotadas, com as verbas totais, a CMM decidiu já abrir projetos que foram apresentados pelo meu executivo, denotando reconhecimento pela importância destes mesmos projetos.

Assim, durante o ano de 2019 estarei atento à realização de todos estes investimentos, bem como ao desenvolvimento dos projetos que temos vindo a negociar com a CMM. A acrescentar ainda a possibilidade de outras realizações, que não necessitando de enquadramento específico, poderão merecer o apoio da CMM para o seu desenvolvimento.

Termino reforçando a importância das relações institucionais no trabalho em prol da população, facto que fica ilustrado com esta minha posição, que foi tomada enquanto autarca de freguesia numa análise específica de conjuntura territorial e que considero que deve ser o papel que devo assumir neste plenário».