,

Maia com mais estacionamento e “mais perto de si”

Parcómetros

A Câmara da Maia já anunciou oficialmente, no seu portal, que os novos parcómetros na cidade entram dia 14 de janeiro em funcionamento.
“Dos 622 lugares aprovados e homologados por deliberação da Assembleia Municipal da Maia de 17 de setembro 2018, serão implementados 357”, anuncia o município maiato.

O maior número de parqueamento é criado na Rua Manuel Faro Sarmento com 85 espaços pagos, a Travessa Dr. Augusto Martins leva 34. Na Avenida António Santos Leite são acrescentados mais 55 lugares novos.

Na comunicação online, a autarquia especifica o que haverá de novo:

«A partir de 14 de janeiro de 2019 serão ampliadas as seguintes zonas de estacionamento de duração limitada: Avenida António Santos Leite (até ao nº 351 – sentido descendente e ascendente), no total de 55 lugares; Rua Augusto Simões (até ao nº 1078 – interseção com a Rua de Argentat), no total de 20 lugares.

Serão, ainda, implementadas as seguintes novas zonas de estacionamento de duração limitada:

Travessa Dr. Augusto Martins, no total de 34 lugares;

Rua Dom Júlio Tavares Rebimbas (a partir da interseção com a Rua Manuel Faro Sarmento até à Praça Almeida Negreiros), no total de 12 lugares;

Rua Manuel Faro Sarmento, no total de 85 lugares;

Rua Ângela Adelaide Calheiro C. Menezes (até à interseção com a Rua Manuel Faro Sarmento), no total de 97 lugares;

Praça Almada Negreiros, no total de 8 lugares;

Rua Argentat, no total de 11 lugares; 

Rua Joaquim Oliveira Júnior, no total de 16 lugares;

Rua Avelino Santos Leite (na interseção com a Rua Joaquim Oliveira Júnior até à Praça Almeida Negreiros), no total de 29 lugares.

Na informação pode ainda ler-se que “a Empresa Metropolitana de Estacionamento da Maia, EM assumiu a gestão do estacionamento das Zonas de Estacionamento de Duração Limitada desde a sua constituição, em 2000” e que desde então, “é reconhecido que as zonas de estacionamento de duração limitada, na Maia, estão mais ordenadas sendo o estacionamento mais disciplinado”.

A autarquia defende que “As Zonas de Estacionamento de Duração Limitada permitem estacionar a viatura na via pública, próximo do destino do automobilista, sem ter que o fazer em segunda fila e sem necessidade de perder tempo na procura de um lugar.

A rotatividade da utilização dos lugares de estacionamento, a proteção de residentes e de pessoas com necessidades especiais, bem como a garantia de melhores condições de circulação no município, são valores que pautam a atuação da EMEM, EM.”

A informação refere ainda que ficam isentos do pagamento das taxas, “os residentes que requeiram o Dístico de Residente nos serviços da Empresa Metropolitana de Estacionamento da Maia, EM” mediante o cumprimentos de alguns requisitos, que podem ser consultados no portal da Câmara da Maia.