,

Avançam estudos de base da Linha S. João/FEUP até à Maia

Metro do Porto na Maia

A Metro do Porto já anunciou o início dos estudos de base para a nova linha de metro entre a Faculdade de Engenharia do Porto (ou Hospital de S. João) e o coração da Maia, assim como a nova linha do Souto, entre o Estádio do Dragão e o centro de Gondomar.

A decisão foi tomada, esta semana, pelo conselho de administração da empresa, dando resposta ao compromisso assumido em fevereiro de 2017.

No dia em que foi anunciada a construção da Linha Rosa (G) entre S. Bento e Casa da Música, no Porto, e o prolongamento da Linha Amarela a Vila d’Este (Gaia), o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, encarregou a empresa de estudar três novas ligações (a Gaia e aos centros de Gondomar e da Maia), preparando a terceira fase de expansão da rede.

O Plano Nacional de Investimentos 2030, aprovado este mês pelo Governo, reserva 620 milhões de euros para o crescimento do metro a partir de 2020.

Se a segunda linha para Gaia (entre Casa da Música e Devesas) já possui um desenho conclusivo, as ligações a Gondomar e à Maia necessitam de estudos “sólidos”, que permitirão estabilizar os traçados e avaliar a procura futura e o custo da obra, refere fonte da empresa.

O único estudo que respeita à ligação ao centro da Maia já tem 19 anos, pelo que se torna necessário reavaliá-lo na definição das zonas a servir, sendo certo que a linha deverá partir do Hospital de João ou da Faculdade de Engenharia do Porto e terminar no Parque Maia ou Fórum Maia.
A extensão da nova linha é de 9,1 quilómetros e o estudo inicial previa 11 estações.