António Azevedo continua a recriar imagens

O artista maiato António Azevedo, fotógrafo profissional de longa data, desenvolveu desde há longos anos, uma técnica de fotomontagem manual que mantém, continuando a recriar as suas fotografias e outras imagens captadas pelas objetivas de fotógrafos amigos e conceituados a nível nacional e internacional.

Presentemente, António Azevedo tem patente ao público, no hotel Premium Maia, uma das suas mais emblemáticas exposições de sempre, na qual estão expostas várias imagens que integram a coleção intitulada “Butterfly”.

Esta exposição atualmente aberta ao público no hotel Premium Maia já esteve patente noutros espaços conceituados.

Grande sucesso granjeou igualmente a exposição do artista que esteve no galerias do auditório municipal Venepor, sob o título “Marilyn Monroe Forever”, alcançando a expressiva cifra de 8500 visitantes, tendo posteriormente transitado para a galeria da Torre Lidador, onde continuou a receber visitas regulares. Nessa série de imagens cronologicamente sequenciais, António Azevedo, apresenta Norma Jeane Mortenson, em múltiplas perspetivas recriadas a partir de fragmentos imagéticos extraídos de imagens que povoam o imaginário cinematográfico global.

No prelo, o artista tem já em mente e em franca preparação, a exposição dedicada a metamorfose construtiva da Torre Lidador, que vai permitir sobretudo aos mais jovens, conhecer os tempos em que se ergueu este edifício marcante na paisagem urbana da Maia e que se vislumbra de vários ângulos a longa distância.

António Azevedo refere que “2018 foi, no campo profissional, o ano mais colorido”, já que num só ano expôs as suas montagens em “quatro prestigiadas galerias da cidade da Maia”.

O artista sofre de patologia bipolar há 40 anos, sendo que vive momentos de intensa criatividade, que oscilam com outros mais “arrefecidos”, já que como o próprio afirma, esta “doença tanto nos pode arrefecer como nos pode iluminar”.