,

CDS reuniu com executivo de Águas Santas

A Comissão Política do CDS Maia continua a promover o seu roteiro das freguesias numa lógica de aproximação a todos os autarcas e à realidade que estes, diariamente, enfrentam por todo o município.

Desta vez o destino foi a freguesia de Águas Santas, onde a Comissão Política foi recebida por Miguel dos Santos e João Sousa, respetivamente presidente e vogal do executivo da Junta de Freguesia, num encontro com registo cordial.

A cobertura da STCP, no que diz respeito à ligação da freguesia à sede do município, e a Linha de Leixões mereceram importantes reflexões já que a questão dos transportes públicos é, há vários anos, debatida por todas as forças políticas.

No domínio social, foi analisada a resposta da Freguesia aos grupos de cidadãos mais vulneráveis naquela que é uma relação muito estreita do executivo da Junta com as várias instituições de solidariedade e na capacidade de atuação do GAIL – Gabinete de Atendimento de Intervenção Local.
A rede escolar também mereceu atenção e foi amplamente elogiada especialmente no esforço que o executivo da Junta e a Câmara Municipal têm colocado para a conclusão das obras na EB1 dos Moutidos.

Houve ainda tempo para discutir o tecido empresarial, tendo como maior referência a Cerealis que este ano celebra o seu centenário, questões de falta de segurança e policiamento, que preocupam os aquissantences, e ainda a revisão do Plano Diretor Municipal da Maia.

Manuel Oliveira, presidente da Comissão Política do CDS Maia, salienta em nota de imprensa que “mais uma vez estas reuniões comprovam a extrema importância dos autarcas na melhoria do dia-a-dia dos cidadãos. Note-se que a Freguesia de Águas Santas tem uma densidade populacional maior do que alguns municípios do nosso país e está inserida geograficamente numa zona de grandes movimentos pendulares entre Porto, Valongo, Gondomar e Maia.

É uma Freguesia que, também pela sua história, tradições e património, orgulha o município e deve ser olhada como território de identidade vincada e alta potencialidade. Cremos que a importância de melhorar constantemente as vias de comunicação e as respostas de transportes públicos devem ser prioritárias.”