, ,

Maiata concorre com uma ópera na Bienal de Veneza

A ópera “The Colour’s Mechanics”, da autoria de Nuno Costa e Madalena Nogueira dos Santos, de 32 e 31 anos, foi uma das quatro obras internacionais escolhidas para integrar a Bienal de Veneza de 2019, sob a coordenação do diretor do Departamento de Música do certame, Ivan Fedele.

Madalena Nogueira dos Santos é natural de Nogueira e Silva Escura, Maia, é advogada e autora de quatro romances publicados pelas Edições ASA do Grupo LeYa, bem como de outras obras literárias.

Nuno Costa é natural de Cerva, Ribeira de Pena, e terminou os seus estudos em composição na Academia Nacional de Santa Cecília, em Roma, depois de ter estudado no Conservatório Real de Antuérpia e na ESMAE, no Porto. A sua música tem sido tocada um pouco por todo o mundo.

A Bienal de Veneza é realizada desde 1895 e, atualmente, dá especial ênfase às áreas da arte, dança, teatro, cinema e música. Incluída no 63º Festival Internacional de Música Contemporânea, a obra dos jovens portugueses será levada a cena em outubro, no Teatro Piccolo Arsenale, após um longo processo de workshops e ensaios, que se prolonga de março a setembro naquela cidade. O tema principal do enredo centra-se no conflito constante entre o descrédito da identidade humana e a vontade humana de supremacia sobre as máquinas.

Esta é a primeira vez que uma candidatura portuguesa foi selecionada na vertente da música, sendo Nuno Costa responsável pela composição e Madalena Nogueira dos Santos pelo libreto.