CDU faz aprovar na Assembleia proposta para alargamento de passes sociais

Metro do Porto na Maia

A Assembleia Municipal da Maia aprovou, por unanimidade, na sessão de 28 de fevereiro, uma proposta da CDU com vista à atribuição de passes gratuitos aos jovens até ao fim da escolaridade obrigatória e de descontos a grupos especiais da população, bem como à criação de passes semanais e quinzenais.

Na recomendação, a CDU referiu que “o programa de apoio à redução tarifária (PART)” constitui um “passo fundamental na promoção do transporte coletivo, com importantes efeitos na redução de emissões de gases com efeito de estufa e de outros poluentes, nas condições de mobilidade e na qualidade de vida das populações”.

O Concelho Metropolitano, no âmbito da aplicação do PART, irá implementar o Passe Único, um título intermodal para as redes de transporte rodoviário, ferroviário pesado (CP comboios urbanos) e ferroviário ligeiro (Metro do Porto), com a consagração de três modalidade de custo: Passe municipal, ou de três zonas, pelo valor de 30 euros; passe de rede geral, pelo valor de 40 euros; e passe para crianças até aos 12 anos, gratuito.

O Passe Único inicia a 1 de abril para todos os operadores do sistema Andante e os restantes, previsivelmente, em maio.

Mas a CDU considera que esta estratégia “deve ser aprofundada e desenvolvida”, pelo que a recomendação aprovada é de que “a Câmara da Maia, mediante Parecer da Comissão de Transportes e Mobilidade da Assembleia Municipal, alargue a gratuitidade dos passes até ao termo da escolaridade obrigatória, ou até ao limite dos 18 anos; que a AMP crie passes semanais e quinzenais, de modo a satisfazer necessidades temporárias de deslocações frequentes; que a AMP estabeleça descontos sociais para doentes crónicos, pessoas com incapacidades permanentes e jovens até aos 24 naos de idade que não possuam rendimentos”.