,

Maia aposta em monda com produtos de origem natural

Na Maia, os serviços públicos já deixaram de usar glifosato, utilizado na monda química, para controle de infestantes nos arruamentos e jardins do concelho.

A Câmara da Maia, responsável pela atuação nos jardins públicos, e a Maiambiente, responsável pela limpeza e manutenção dos arruamentos, estão empenhadas em encontrar soluções alternativas mais ecológicas, mas também eficazes, que permitam a limpeza dos locais públicos, seja através de monda térmica, mecânica ou biológica.

Já no dia 16 de fevereiro, aquando da inauguração do prolongamento do Ecocaminho, foi testada neste local, a aplicação de ácido pelargónico, uma substância natural extraída das plantas, e comum na natureza.

Neste momento está já ser aplicada a monda mecânica (corte) e estão também a ser estudados os mecanismos para aplicação da monda térmica. A aplicação destas medidas, mais ecológicas e amigas do ambiente, “necessitam de compreensão por parte da população, pois são menos eficazes e eficientes relativamente à monda química”, refere a nota de imprensa da Maiambiente.

É de salientar que a monda química era utilizada pontualmente e com concentrações muito baixas, apenas em vias de comunicação públicas (passeios e arruamentos) de forma a garantir a eliminação das ervas daninhas, cumprindo sempre todas as obrigações legais e ambientais, sendo utilizados fitofármacos autorizados pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária para este efeito.