,

Maia recebeu Fórum Autárquico Distrital do PSD Porto

Com o Auditório do TecMaia completo decorreu, no dia 16, o Fórum Autárquico Distrital do PSD Porto. Foram cinco horas em que cerca de 500 participantes dinamizaram o debate sobre “Formar para Vencer”.

Após as boas-vindas, o vice-presidente da Comissão Política Distrital e Coordenador do Gabinete Autárquico, Alberto Fonseca, abordou as iniciativas do partido para as Autárquicas de 2021. Destaca-se nesta abordagem a iniciativa o Porto a Raio X, que pretende ser um diagnóstico político ao distrito, concelho a concelho, freguesia a freguesia, ou ainda a formação para autarcas, com a segunda edição do Fórum no final deste ano, entre outras ações.

Seguiu-se no uso da palavra o presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago, que saudou os presentes e sublinhou o convívio, a aprendizagem e a informação entre todos.

Aproveitou ainda para dar os parabéns ao presidente do partido pela lista para as eleições europeias, apelidando-a de equipa fabulosa, referindo-se ainda a Rui Rio como “determinado, rigoroso e eficaz”. O essencial, no fundo, “para termos bons resultados eleitorais num futuro próximo”.

No primeiro painel, os oradores convidados, Sara Balonas, João Miguel Lopes e Susana Areal, abordaram a temática da comunicação e dos novos desafios da era digital.

No segundo Painel foi a vez de dar a voz aos autarcas do Distrito, a quem foi dado o desafio de apresentarem uma medida política de caráter social democrata tomada por cada um deles.

Aires Pereira, da Póvoa de Varzim, apresentou o seu concelho como um município amigo das pessoas e das empresas, aplicando a fiscalidade mais baixa que a lei permite. Este estado social tem um custo de 6 milhões de euros por ano.

Antonino Sousa, de Penafiel, apresentou o plano social solidário com várias vertentes: arrendamento, reparações domésticas, compra de medicamentos, entre outras. Para implementar esta medida, num território disperso e sem uma rede de transportes como na AMP, com freguesias a 25 km da sede do município, houve a necessidade de recorrer à rede social com quem se articularam para dar acessibilidade a este plano.

António Silva Tiago, da Maia, apresentou o concelho como não sendo naturalmente rico, não tendo mar, rio grande ou centro histórico, mas houve “o engenho e vontade de ser grande, próspero, rico e onde se vive bem”, com as empresas fizeram deste concelho “o primeiro exportador da AMP, segundo do Norte e quarto do país”. Debruçou-se sobre o tema da Regionalização e mobilidade nas áreas metropolitanas (conforme damos conta na página 3).

José Luís Gaspar, de Amarante, mencionou a criação do Clube de Férias para as crianças, que, fora do período escolar, não tinham sequer uma alimentação condigna. Destacou o Fundo Social de Emergência, que consiste num apoio social célere para acudir às necessidades mais urgentes de uma família.

Sérgio Humberto, da Trofa, deu como exemplo a Rota do Empreendedor, onde, de 15 em 15 dias, são visitadas duas empresas, desde as grandes às microempresas. Considera este projeto como um exemplo, dado que também é desenvolvido com a AEBA, a associação empresarial.

Os autarcas foram ainda desafiados a deixarem ideias para o futuro, sendo que a visão destes gestores de cidades incidiu sobre questões como a competitividade de municípios, políticas de sustentabilidade, relacionando ainda com a Economia circular e a prioridade para as pessoas, acima de tudo.

O presidente da Distrital do Porto, Alberto Machado, afirmou que a política autárquica é considerada pela sua equipa como primordial para se alterar o ciclo de diminuição de Câmaras e Juntas de Freguesia.

Rui Rio, presidente do PSD, interveio no encerramento, salientando que o número de autarcas no terreno é absolutamente vital para a vida do partido. Referiu que, devemos tratar quotidianamente e, desde já, de todas as autarquias, principalmente onde somos oposição. Se o fizermos desta forma, é um bom trabalho, e terá de ser com candidatos igualmente bem preparados”.

Concluiu afirmando que espera que o seu testemunho e exemplo “possa dar a todos os que aqui então um incentivo adicional para serem autarcas”, referindo ainda a Distrital do Porto e este tipo de iniciativas como um “excelente exemplo do trabalho que deve ser feito para vencermos em 2021”.