,

Percorrer a cidade de trotinete elétrica já é possível

As trotinetes eléctricas já chegaram à Maia. Num primeiro dia, em período de esclarecimento à população, no dia 10 de abril, a empresa autorizada, a Flash, esteve na cidade, nalguns pontos em redor do Parque Central da Maia.

Alguns técnicos estiveram presentes na Maia a explicar à população como funciona a utilização de trotinetes.

A frota inclui dois modelos de trotinetes, que podem ser desbloqueadas pela aplicação ‘Flash trotinetes’ no telemóvel. Tem um custo de 1 euro ao qual acrescem 15 cêntimos por quilómetro.

Para incentivar o correto estacionamento dos veículos, a Flash irá oferecer um desconto de 50% no desbloqueio da viagem, a todos os utilizadores que estacionarem nas mais de 30 zonas de estacionamento indicados pela Câmara Municipal e que também se encontram visíveis na aplicação móvel.

A Maia torna-se assim num dos primeiros concelhos do distrito do Porto onde estará disponível esta nova solução de mobilidade.

Por seu lado, a Flash reforça o estatuto de operadora de trotinetes alargando as suas operações à Maia, depois de Lisboa, Faro e Coimbra.

A Flash, a autarquia e as autoridades policiais estão a colaborar, em conjunto, para melhorar a mobilidade do concelho, acreditando que a população maiata e todos aqueles que trabalhem e visitem a cidade têm agora mais uma opção de mobilidade, em detrimento de outras soluções mais poluentes.

A Flash terá uma frota que incluirá dois modelos de trotinetes, sendo um deles o novo modelo próprio da empresa, que foi desenhado para permitir uma experiência de condução mais segura e completa, com suspensões reforçadas, travões duplos, leds de sinalização e rodas maiores.

Para experimentar as Flash basta fazer o download da aplicação disponível na App Store e no Google Play.

Colaborando com as cidades no ordenamento do espaço público, a Flash é atualmente «a única operadora de trotinetes eléctricas a mostrar na sua APP os pontos de estacionamento, facilitando assim a vida aos utilizadores», refere a empresa em nota de imprensa.

No âmbito desta visão amiga do espaço público, a Flash contará com equipas próprias que vão assegurar, diariamente, o carregamento das baterias, a verificação da segurança das trotinetes, o seu correto estacionamento e a sua colocação nas zonas de estacionamento estabelecidas.

Para Felix Petersen, Diretor Geral para Portugal, “As cidades portuguesas, estão muito empenhadas em trazer novas soluções de mobilidade. A cidade da Maia e este Executivo tem desenvolvido diversas medidas importantes na descarbonização e na melhoria da mobilidade no concelho.

Com o voto de confiança da Maia, iremos trabalhar, daqui para a frente, em total sintonia com a autarquia para desenvolver novas soluções de mobilidade, tornar os hábitos e comportamentos da população mais sustentáveis e construir uma cidade do futuro.”

Câmara quer a segurança de todos num ambiente mais sustentável

Por seu turno, a Câmara da Maia divulgou que na segunda-feira anterior, dia 8, as forças de segurança reuniram na Câmara para delinear em conjunto as medidas de segurança a acompanhar o processo.

A autarquia encara como potencialmente positiva a chegada de mais um meio de transporte flexível e ambientalmente sustentável. Mas não descura a sua atenção à segurança dos transeuntes, mantendo o seu foco na mobilidade suave e nas conexões intermodais seguras e adequadamente reguladas.

A cooperação institucional entre a Câmara Municipal, a GNR, a PSP e a própria Polícia Municipal, vai permitir, nesta fase inicial, de instalação do primeiro serviço de aluguer das trotinetes, uma observação criteriosa e partilhada com aquelas autoridades.

A postura conjunta tem como “objetivo essencial compreender de que forma estes veículos vão prestar o seu serviço à comunidade e avaliar eventuais constrangimentos ou riscos para a segurança das pessoas, na sua interação com o espaço público, quer no que implica com o trânsito automóvel, mas principalmente com os peões”, refere a Câmara da Maia em nota de imprensa.

Mário Nuno Neves, vice-presidente e responsável pelo Pelouro do Planeamento, acredita que o envolvimento das forças de segurança, dada a sua experiência do terreno, “permitirá à Câmara Municipal da Maia, dentro das suas competências e responsabilidades, tomar as medidas de regulação que lhe são próprias, e apenas essas, para cuidar o melhor possível da segurança de quem circula na cidade”.