,

Dois maiatos passaram à segunda eliminatória da ‘Delícia do Porto’

São seis os doces apurados para passar à segunda eliminatória do concurso ‘Delícia do Porto’ e dois deles são da Maia. Os restantes são oriundos de Vila Nova de Gaia e Porto.

O concurso visa encontrar a doçaria identitária da região do Porto e recebeu 20 candidaturas. Destas 13 corresponderam aos critérios qualitativos que, perante o Conselho de Especialistas composto por Olga Domingues da organização, o Chef Ljubomir Stanisic, Ana Soeiro da associação privada Qualifica / oriGIn Portugal e Jorge Braga da AIPAN – Associação dos Industriais de Panificação, Pastelaria e Similares do Norte, selecionou seis para passarem à segunda eliminatória.

Os selecionados da Maia são Rui Pereira e o Chef António Ferreira. Estão ainda a concurso Gabriela Ribeiro e Joana Sousa, ambas do Porto, e Anabela Ferreira e o Chef Sandro Silva, os dois de Vila Nova Gaia.

“Recebemos propostas muito interessantes e arrojadas tanto ao nível dos ingredientes usados, como da apresentação. Infelizmente nem todas cumpriram os requisitos, nomeadamente no que diz respeito à origem dos ingredientes usados e à durabilidade mínima de três dias, como previsto no regulamento”, refere Olga Domingues, responsável da organização do concurso.

Os seis doces estão desde o dia 6 de junho disponíveis fisicamente para prova em locais como o Cais de Gaia ou a Estação de Metro da Trindade, no Porto, para que os consumidores possam degustar e votar naquele que for mais do seu agrado e que, na sua opinião, melhor represente a região como sendo a verdadeira ‘Delícia do Porto’.

A votação pode ser feita através de uma aplicação para smatphone – App Delícia do Porto. A escolha do público terá um peso de 30% na votação final que elegerá o grande vencedor.

Será na próxima segunda-feira, 10, que as propostas serão reavaliadas pelo júri. A Grande Final está marcada para o dia 20 e irá realizar-se na Alfândega do Porto.

Para além de um prémio monetário no valor de 10 mil euros, o grande vencedor irá também ostentar o estatuto de ser o criador da ‘Delícia do Porto’, e assim ficar na história da gastronomia nacional.