,

Cerca de 1000 espetadores foram ao Fazer a Festa

Desde o dia 28 de maio a 3 de junho ocorreu o Festival Internacional de Teatro do “Fazer a Festa” na Quinta da Caverneira para crianças e jovens, com uma sessão pública de reflexão e crítica sobre as peças programadas da edição, dando a conhecer o “Último Ato”, e a apresentação dos exemplares nº1 e 2 dos “Novos Cadernos Fazer a Festa”, que deu a conhecer as atas dos debates e encontros que o Festival realizou.

Durante sete dias foram apresentados seis peças diferentes, com sete sessões, sempre seguidos de conversas com o público na quinta sendo todos os espetáculos visionados “criticamente” por um conjunto de autores e criadores do Teatro para os pequenos públicos.

Participaram seis companhias e três nacionais sendo eles o Teatro do Noroeste de Viana do Castelo, Fértil Cultural de Vila Nova de Famalicão e Quinta Parede em Matosinhos, mais as companhias espanholas vindas de várias regiões.

Esta edição contou ainda com três encontros, uma exposição de José Caldas e uma homenagem a este autor e encenador brasileiro que escolheu exercer a sua atividade artística em Portugal.

A Tertúlia do primeiro dia, contou com a presença de mais de duas dezenas de elementos que representaram companhias, festivais de teatro, espaços e programadores, associações de teatro para a infância e juventude, revistas e autores, vindos de todo o país e de Espanha.

Durante os três dias na Biblioteca, decorreu um programa de apresentação e divulgação do trabalho artístico de cinco companhias de teatro e um festival. Ainda no espaço da Biblioteca, decorreu a Feira do Livro e de Textos de Teatro para os mais novos.

Cerca de mil pessoas estiveram presentes nas diversas atividades acompanhando a programação do festival, que juntou a apresentação de espetáculos e um conjunto de mais de meia centena de profissionais e criadores em encontros, debates, exposições e publicações.

A edição só foi possível devido ao Protocolo estabelecido com a Câmara Municipal da Maia, o apoio da dgArtes, Ministério da Cultura e do Instituto Português do Desporto e Juventude. “Para o ano voltaremos com a 39ª edição em data a designar” concluiu então José Leitão, o diretor artístico.