‘Transferência Sim mas…’

Bragança Fernandes explica, em artigo de opinião, em PRIMEIRA MÃO, as suas razões para não assinar, para já, o acordo com o Governo para a transferência de competências das escolas EB 2,3 para a autarquia: 

"Claro que aceitaremos a transferência de competências mas desde que acompanhada do correspondente envelope financeiro que permita dotar todas estas escolas de, pelo menos, as mesmas condições já existentes nas nossas EB1 e Jardins-de-infância. Temos tido, ao longo dos anos, um excelente e profícuo relacionamento com o Ministério da Educação e, em especial, com a Direcção Regional de Educação do Norte; continuamos a apostar fortemente na Educação, e somos até o Concelho que mais investe no ensino no tocante às EB1 e Jardins-de-infância, num esforço financeiro na ordem dos 20 Milhões de Euros até 2010; antes mesmo da introdução do Inglês a nível nacional, já este era leccionado nas escolas da Maia; o ensino da informática e novas tecnologias é, há muito, uma realidade no nosso Concelho. O novo ano lectivo arrancou já com os cerca de 200 quadros interactivos que adquirimos, lançamos o Manual Digital, sem esquecer os inúmeros laboratórios de informática existentes nas escolas da Maia ou a forte aposta no desporto escolar, no apoio social escolar (transporte, refeições e aquisição de livros, só para citar alguns exemplos) tudo vertentes onde fomos dos primeiros a nível nacional e exemplo em termos europeus".

PRIMEIRA MÃO tem a decorrer um inquérito sobre o tema, na barra lateral direita. Participe.