Opinião de Luís Rothes amanhã no Primeira Mão

Num texto de opinião intitulado ‘Inércia e bagunça no PSD Maia’, o deputado municipal do PS, Luís Rothes, aborda o tema da educação e a polémica em redor da transferência de competência do Ministério da Educação para as autarquias, em concreto para a da Maia.

Eis um extracto do texto que pode ler na íntegra na edição impressa de Primeira Mão, amanhã:

“Estamos perante uma maioria que tende a funcionar por mera inércia administrativa e que, como sublinhámos na última Assembleia Municipal, procura de todas as formas evitar ondas, em que não quer navegar: ao não assinar este contrato, procurou adiar a luta de galos que se adivinhava entre dois vereadores da maioria: o que tutela a área da cultura e que, através dos novos estatutos da Academia das Artes, procura controlar o sector da educação; e um outro que, numa época pré-eleitoral em que não lhe interessa fazer barulho no executivo, se vê assim ameaçado de uma OPA sobre as suas competências. Permitam-me pois uma ironia inocente: ainda vamos ver o vereador com o pelouro da educação a liderar a Confraria Gastronómica Maiata dos “Sapos Vivos”…”