Fernando Ferreira, ex-líder do PS Maia, analisa o último ano do partido, em texto de opinião

Num artigo de opinião, intitulado “PS Maia, Um Ano Depois…!?”, o ex-líder da concelhia da Maia do PS, Fernando Ferreira, quebra o silência a que se auto-impôs e analisa o processo da sua demissão e o último ano da vida do PS Maia.

O texto será publicado amanhã, em Primeira Mão, mas aqui fica um excerto:

“Hoje acredito que a alteração ocorrida no seio do PS Maia, para além da troca de dirigentes, foi a forma de fazer oposição interna, pois muita coisa que estava então a mudar acabou por regredir (os maiatos atentos, socialistas ou não, concordarão comigo).

Aqueles que no passado sempre levantaram a voz da discórdia por tudo e por nada, são aqueles que hoje mais silêncio fazem sobre a situação do PS Maia, o que é óptimo se for numa perspectiva de colaborar com o trabalho que a direcção do partido está a levar a cabo (ou estará relacionado com constituição de listas? Diria que conheço bem demais a resposta.).

Algumas posições tomadas na altura, por alguns camaradas, na comunicação social ou nos blogues, revelavam falta de visão estratégica naquilo que era o projecto de credibilização, junto da opinião pública, para o PS Maia, e que certamente viria a ter resultados positivos.

Por isso, poucos serão aqueles que como eu conhecem as dificuldades que um Presidente da Comissão Política do PS Maia enfrenta para conseguir realizar o trabalho que as suas responsabilidades exigem.

A tarefa de organizar e disciplinar internamente um partido como o PS Maia é de facto uma tarefa faraónica.”