Vólei do Gueifães em duas frentes

O Grupo Desportivo e Cultural de Gueifães disputa, este sábado, as meias-finais da Taça de Portugal, em voleibol feminino. O jogo de acesso à final é contra o Leixões Sport Clube e está marcado para as 16h00, no Pavilhão Municipal de Gueifães. Depois de quatro derrotas seguidas no Campeonato Nacional de Seniores de Voleibol Feminino, Divisão A1, e afastados da final desta competição, as atenções do clube estão agora viradas para a Taça.

O Gueifães registou uma série de resultados negativos em pouco tempo, "resultado de uma fase muito desgastante para as jogadoras", refere João Pedro Vieira, treinador das maiatas. Depois de chegar ao final da primeira fase no segundo lugar, atrás do campeão, o CA Trofa, o Gueifães enfrenta agora um período menos bom. Numa "fase complicada", João Pedro Vieira queixa-se da falta de jogadoras e considera que "o plantel não é muito extenso", argumentando com as dificuldades das jogadoras para comparecer nos treinos e "dar o seu máximo" nos jogos.

O campeonato ficou para segundo plano e o importante agora é segurar o terceiro lugar na classificação. Para isso, "basta uma vitória e achamos que é possível", sublinha João Pedro Vieira. De olhos postos na Taça, o Gueifães assume-se, nas palavras do treinador, como "a equipa favorita". Depois de eliminar o Trofa, "o adversário mais forte e consistente", sobe a fasquia, mas garante que "só ultrapassando esta fase menos boa vamos conseguir lutar pela final", e para isso é preciso "muita calma e muita concentração, para levar de vencida o Leixões", acrescenta.

A final da taça será, de novo, em Baião, no dia 25 de Abril.

Masculinos

Ainda a lutar por uma melhor posição no campeonato, estão os seniores masculinos. A jogar em casa, os homens de José Seco recebem este sábado, às 18h00, o Clube Futebol Aliança, que viaja de Ovar, para aquele que é o segundo de três jogos da fase de play-off Campeonato Nacional de Seniores de Voleibol Masculino, Divisão A2.

O treinador da equipa, José Seco, acredita na vitória contra o Aliança, no jogo do próximo sábado. Apesar da derrota em Ovar, no passado dia 14, por 3-1, o técnico considera que a equipa do Gueifães "está ao mesmo nível" do adversário. O jogo do passado sábado esteve "na mão", mas o Gueifães acabou por ser derrotado, "não por mérito do adversário, mas por demérito nosso", adianta o técnico. Agora, a equipa precisa de uma vitória "para relançar a moral", acrescenta.

Os seniores masculinos do Gueifães acabaram a primeira fase do campeonato em 7º lugar, posição que não agradou ao treinador dos maiatos, José Seco. A equipa está a ser assolada por muitas lesões e o treinador considera ser "muito difícil constituir uma equipa estável", ao ponto de "inventar atletas para preencher algumas posições de jogo". Ainda assim, considera que o Gueifães tem "valor para ultrapassar o Aliança" e contrariar a tendência da recta final da fase regular, em que, fruto das ausências por lesão, os jogadores em competição apresentavam "falta de experiência e alguma ingenuidade". José Seco é peremptório: "a equipa está a jogar com um grupo que não é o ideal".