Opinião Joaquim Jorge: Conselho a Santana Lopes

O problema de haver solidariedade e não andar a dar tiros nos pés de militantes de um partido contra outros nem seria necessário estar em norma, estatutos e quejando.

Pedro Santana Lopes (PSL) fez o trabalho de casa, estudou, propôs e conseguiu aprovar coisas importantes, umas concordamos, outras nem tanto. Mas num partido tem que haver direitos e deveres. A obrigação de lealdade e respeito por uma maioria. Não é bonito alguém ser escolhido pelos órgãos do partido para candidato a Lisboa por ampla maioria e depois alguém dizer que muda o seu recenseamento para Santarém para não votar num colega de partido (Pacheco Pereira). No PS nunca ouvi tal, são muito mais unidos e solidários. Esta norma para os estatutos que penaliza quem se insurja de uma forma desabrida contra algum candidato do PSD é importante para pôr ordem no partido que se encontra à deriva há muito tempo, sem rei nem roque. Este estado comatoso é o que o PS quer, sendo o seu abono de família toda esta mescla errática sem sentido e sem caminho, não havendo um mínimo de ordem e disciplina.

Mas o problema não é a sanção aos militantes é quem a propôs – Pedro Santana Lopes. Se fosse outro militante qualquer, tudo passaria no limbo da indiferença e incólume. O PS tem processos de expulsão de inúmeros militantes que concorreram em listas autárquicas contrárias aos socialistas. Fez bem, pois muitos militantes como não foram escolhidos pelas estruturas, ressabiados e por vingança concorreram noutras listas ou como independentes. Todavia deveriam antes desfiliarem-se e depois concorrer contra o seu partido. Este é um pequeno exemplo mas ninguém fala nele.

Quem não quer respeitar as normas de um partido, não se filia nesse partido, mantém-se independente, como eu. Pedro Santana Lopes tudo que faz provoca alvoroço mas pelo que me parece é uma doença anti – PSL (por ser livre) . O Homem pensa, tem ideias, é livre, e depois não querem o que é melhor para o partido. Ciúme, inveja, recalcamento, medo da sua personalidade vincada e por ser ele. Na política falta categoria, carácter e princípios. Quando se tem valor e é-se capaz, é muito difícil ser aceite pelos demais. O PSD continua autofágico e egocêntrico. Tudo isto é soez e falaz.

O problema de Pedro Santana Lopes é ser Pedro Santana Lopes. Sou seu amigo, às vezes concordo, outras vezes não, numa relação de respeito mútuo mas no lugar dele não falava mais no assunto e façam o que quiserem. Ficará na história por ter razão quase sempre antes do tempo e ver mais além. Mas isso só está ao alcance dos predestinados. O seu feeling para convocar o Congresso foi inaudito e inatingível por quase todos que o não queriam e acabou por ser uma excelente jornada de afirmação das hostes laranjas. Não vi ninguém a reconhecer esse desiderato no final dos trabalhos. Só e só, a denegrir a não dar a importância que ele tem por direito próprio. Agradeço-lhe por ser assim e fazer ver que a política tem muito de intuição e criatividade e não de tropa.

Fundador do Clube dos Pensadores

1 responder
  1. Marcelo Al
    Marcelo Al says:

    100% de acordo.
    Também gosto muito do Sr. PSL, mas não gosto do seu Partido.
    Ele deveria sair daquele buraco e aderir a um outro partido… a um partido jovem, ideológico e sem interesses pessoais por de trás. Um partido ainda sem assento parlamentar, um partido ambicioso.
    É isso que eu estou a fazer e gostava de ver o Sr. Santana Lopes a fazer o mesmo, foi assim que ele aderiu ao PPD/PSD, mas foi excluído (para falar a verdade) por falar verdade (está lá mas é ignorado). Ele não tem de mudar de carácter ou de personalidade, o seu Partido mudando de Líder não parece quer mudar de verdade, mudar a sério. O Sr. Pedro Santana Lopes só tem de mudar de Partido.

    Sem mais.

Os comentários estão fechados.