Criança Diferente inaugura Quinta Pedagógica “Sonhos Cultivados”


A Criança Diferente, Instituição de Solidariedade Social que reabilita pessoas com deficiência, inaugurou, esta sexta-feira de manhã, o mais recente projecto, uma quinta pedagógica. Chama-se “Sonhos Cultivados” porque foi efectivamente um longo sonho agora concretizado e vai estar ao serviço dos meninos da instituição mas, sobretudo, daqueles que queiram visitar o espaço e trabalhar a integração, sejam escolas, centros de formação, lares da terceira idade, famílias e a comunidade em geral, afirma a presidente da direcção, Clarisse Monteiro.

[audio:2011_11_11_Sonhos_Cultivados_Clarisse.mp3]

Os visitantes vão poder participar em várias actividades, desde amassar e fazer pão, passando pela confecção de enchidos, pelo tratamento dos animais e até pelo cultivo de produtos hortícolas. Ideias para dinamizar o espaço também não faltam a Clarisse Monteiro. Tudo com o objectivo de obter algum lucro. Porque até agora, foi só investir no local. De tal forma, que já não sabe quanto custou toda a empreitada, sublinha a presidente da Criança Diferente.

[audio:2011_11_11_Sonhos_Cultivados_Orcamento.mp3]

Esta sexta-feira, a cerimónia foi só para convidados. A cerimónia foi presidida pelo bispo emérito de Setúbal, D. Manuel Martins, na qualidade de presidente honorário da Criança Diferente, coadjuvado pelos padres de Milheirós, S. Mamede de Infesta e Porto. Contou ainda com a presença do presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, da vereadora da Acção Social, Ana Miguel Vieira de Carvalho.

Recorde-se que a quinta pedagógica tem como padrinhos a apresentadora Sónia Araújo e o jornalista Carlos Daniel. Para além dos dois colaboradores da RTP Porto, a instituição beneficia também do do apadrinhamento de empresas e outras instituições. No entanto, Clarisse Monteiro adianta que precisam sempre de toda e qualquer ajuda, seja financeira ou em géneros. Por exemplo, “as pessoas podem alugar aqui, na quinta, um talhão de terra, cultivar algumas produtos e ajudar a Criança Diferente”.

A Quinta Pedagógica “Sonhos Cultivados” abre este sábado oficialmente ao público. E no espaço não vão faltar palhaços, pinturas faciais, pipocas e algodão doce. Os jovens portadores de deficiência da instituição serão os especialistas na matéria e vão explicar aos visitantes tudo sobre os animais da Quinta e as suas actividades agrícolas.

Os ateliers
Na quinta pedagógica, também pode aprender. Assim, a grupos compostos, no mínimo, por dez elementos, e no máximo por 25, a instituição propõe a participação nos ateliers preparados.
No “Mãos na massa” o grupo é recebido pela ”Sonhadora”, a mascote da quinta, assiste a uma apresentação sobre a importância do pão na alimentação, sobre os tipos de pão que podem confeccionar e como se confecciona. No final o grupo é convidado a fazer pão ou bolachas aromáticas. Enquanto o pão ou as bolachas cozem, o grupo pode fazer uma visita pela quinta,e ficar a conhecer os animais, a horta, o jardim e o pomar.

O atelier “Que Espanto!” é mais voltado para os mais pequenos. O objectivo é dar-lhes a conhecer a quinta, proporcionando o contacto directo com os animais. Os grupos realizam uma visita guiada à quinta e aprendem todas as tarefas que são realizadas na quinta pedagógica, ou seja, vão alimentar e tratar os animais, sempre que o tempo o permitir, vão tratar da horta ou fazer a plantação de alguns produtos, levando no final uma pequena amostra consigo. No final da visita, e com a ajuda de um monitor, cada grupo de cinco ou seis elementos serão convidados a realizar o seu próprio espantalho, para que possa levar para a escola uma recordação deste dia, deixando um espantalho de oferta na Quinta.

O atelier “Diferentes Margens de Afecto”.” é dirigido aos mais idosos ou àqueles que estão a estudar para trabalhar no futuro com crianças e jovens especiais. Os mais idosos poderão recordar o passado, quando passearem pela quinta, visitarem a horta e o pomar e conhecerem os animais. Ao longo de toda a visita, serão sempre acompanhados pelos jovens da instituição e, no final da visita, serão convidados a jogar em conjunto alguns jogos, cantar e dançar.