Trabalhadores da Câmara da Maia ofereceram brinquedos a instituições de solidariedade social

O Centro Cultural e Desportivo (CCD) dos Trabalhadores da Câmara e dos Serviços Municipalizados da Maia, dirigido por José Morais, aproveitou o dia de Reis para oferecer a duas instituições os brinquedos que sobraram da festa de Natal dos filhos dos funcionários da Câmara.

A Associação de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPCDM) e a Criança Diferente, ambas da Maia, foram escolhidas para receberem esta oferta, em colaboração com a vereadora da Acção Social, Ana Vieira de Carvalho. De acordo com a explicação de José Morais, o motivo da escolha foi o facto de “se tratarem de instituições muito importantes no nosso concelho”.

Na cerimónia de entrega dos brinquedos, que decorreu esta manhã de Sexta-Feira (dia 6), nos paços do concelho, o representante do CCD agradeceu “todo o apoio que o presidente da autarquia, Bragança Fernandes, tem dado a este organismo, nunca o esquecendo em qualquer um dos seus mandatos”.

Bragança Fernandes, por seu turno, considerou que este gesto do CCD é “muito significativo neste dia de reis”, em especial tendo em conta que se esperam “muitos cortes no Orçamento de Estado para 2012 para as Câmaras e para as IPSSs – Instituições Particulares de Solidariedade Social”. O autarca garantiu que, apesar de todos os contratempos que se avizinham, será “sempre dado o apoio às instituições sociais” e o CCD “irá continuar a receber da Câmara o subsídio mensal de 2 mil Euros”.

Clarisse Monteiro, da direcção da Criança Diferente, ficou bastante satisfeita com a oferta, assegurando que “os utentes – pessoas com deficiência – vão apreciar bastante estes brinquedos, mesmo os mais velhos, porque todos eles gostam de brincar”. Clarisse Monteiro explicou que, mesmo alguns utentes adultos, têm os seus momentos em que “brincam como se tivessem quatro anos” e este lote de brinquedos vai constituir uma grande alegria na associação.

Jaime Teixeira, da direcção da APPCDM da Maia, referiu que alguns dos brinquedos poderão ser vendidos numa quermesse para angariação de fundos. A Associação acolhe jovens com mais de 16 anos, com diferentes graus de deficiência. Alguns dos jovens, “aqueles que têm alguma capacidade de inter-acção social e não são os deficientes mais profundos, vão poder usufruir destes brinquedos”. Aquelas ofertas que restarem, podem servir para angariar fundos para a instituição.

A APPCDM bem precisa de financiamento nos próximos tempos. Jaime Teixeira, que tomou posse, na última Quarta-Feira (dia 4), como presidente da direcção da associação, adiantou que já na próxima semana “arrancam as obras de um novo empreendimento que a instituição já tinha em andamento, cujo valor ascende a 1 milhão e 600 mil euros”.

A APPCDM vai expandir-se para, desta forma, conseguir “chegar a mais clientes”. O novo espaço conta com o apoio da Câmara da Maia, mas terá que ser comparticipado em 25 por cento pela instituição.
A cerimónia de entrega dos brinquedos às associações foi antecedida pelo Cantar as Janeiras aos representantes da Câmara e associações maiatas pelo Grupo Coral “Coro da Voz”.