“Congresso recentrou o PSD no espetro político nacional”, salienta António Tiago

António Tiago

António Tiago, presidente da Concelhia da Maia do PSD, manifestou-se satisfeito com os resultados do conclave social-democrata. A estrutura maiata também saiu reforçada com mais representatividade nos órgãos nacionais do partido.

O congresso, que decorreu em Espinho, reconduziu Pedro Passos Coelho na liderança do partido, que agora se vê no lugar da oposição. António Tiago, presidente da Concelhia do PSD/Maia, adiantou, em declarações a Primeira Mão, que o congresso de Espinho “correu bem, com o líder do partido a assumir uma boa prestação, centrando o partido no espectro político português e na sua área de intervenção, como aliás era desejável”, lembrando, a propósito a situação extraordinária que se vive no cenário político nacional.

“Normalmente, no passado, estar na oposição dizia que não se era o maior partido. Hoje há uma realidade diferente da habitual. O partido mais votado na última eleição foi o PSD, que foi para a oposição pelas razões que todos conhecemos”, frisou António Tiago. Mas a realidade é a que existe e, no entender do líder do PSD/Maia, o partido “vai fazer a oposição que deve ser feita à maioria que apoia este governo. Estou tranquilo e consciente de que vai ser feita uma oposição normal, num sistema político democraticamente normalizado”, disse.

Não obstante a recondução de Passos Coelho como líder do partido, a verdade é que o PSD esteve quatro anos num governo, causando algum desgaste nas principais figuras junto da opinião pública. Questionado sobre se acredita que foi feita a renovação necessária para que o partido se volte a assumir como a grande alternativa ao atual Governo, António Tiago considerou que “há que esperar que o jogo democrático seja jogado”, salientando, no entanto, que “as pessoas foram escolhidas no melhor dos sentidos, designadamente o líder do partido, eleito em diretas. É expetável que venha a ter um bom resultado, mas temos que esperar e trabalhar para isso”, concluiu.

“Concelhia da Maia ganhou representatividade”

No que diz respeito à Concelhia do PSD/Maia, António Tiago manifestou o seu contentamento pelo facto de a estrutura a que preside ter ganho representatividade nos órgãos partidários. “A concelhia ficou bem representada no espectro nacional. Tínhamos dois conselheiros nacionais e agora um elemento na comissão política nacional, a deputada Emília Santos, que assume o cargo de vogal deste importante órgão do PSD”, adiantou António Tiago, lembrando ainda que “temos também um elemento no Conselho Nacional, Paulo Ramalho, que já era e continua a ser. É uma verdade que saímos reforçados em termos de posicionamento nos órgãos nacionais do partido”.

Quanto ao papel que o presidente da Concelhia irá assumir, António Tiago declarou que esta foi uma solução que apoiou sem reservas. “Acho que me devo focar mais nas questões do município e concretamente das próximas eleições autárquicas de 2017. Para isso é preciso ser clarividente e estar mais liberto, não querendo estar em tudo para depois não estar em nada”, salientando que o trabalho de Emília Santos em Lisboa é uma garantia de que os interesses do concelho estão devidamente salvaguardados. “É desta colaboração e interação de uma equipa e de um partido que se quer o mais coeso possível que devem sair as melhores soluções em cada momento”, concluiu António Tiago.

Miguel Ângelo Pinto