Ministro de S. Tomé e Príncipe analisou cooperação com Maia

O ministro da Juventude e do Desporto de S. Tomé e Príncipe, Marcelino Sanches, foi recebido na Câmara da Maia e visitou também as instalações do ISMAI.

Houve ainda oportunidade para uma reunião de trabalho que envolveu autarquia e universidade para analisar projetos de desenvolvimento e intercâmbio entre estas entidades e aquele país.

Paulo Ramalho, vereador com o pelouro da Cooperação e Relações Internacionais, adiantou que está em curso uma candidatura a fundos da União Europeia para um projeto com um custo de 600 mil euros, que visa capacitar técnicos santomenses na área do combate à corrupção, transparência de Finanças, qualificação de procedimentos administrativos e ainda na área da sutentabilidade ambiental e boa gestão dos recursos naturais.

Ainda não há certeza quanto à aprovação dos fundos, mas, a ser viabilizado, este projeto seria o primeiro no desenvolvimento de parcerias com S. Tomé em que a Maia não teria que recorrer a fundos próprios, esclareceu o vereador. “A ser aprovada a candidatura será um passo enorme que a Maia dá na cooperação que vimos mantendo com S. Tomé e Príncipe”, afirmou Paulo Ramalho.

Candidaturas a 600 mil euros em parceria com outros municípios

A Câmara tem vindo a cooperar com aquele país, nos últimos 15 anos, designadamente com projetos na capital, Água Grande (com quem a Maia é geminada), custeados diretamente pela autarquia.

Esta candidatura a fundos comunitários acontece no âmbito da vice-presidência da Rede Intermunicipal para o desenvolvimento, a que se juntam a Maia Ambiente e a empresa intermunicipal para o saneamento de Odivelas/Loures.

Municípios portugueses têm experiências para partilhar

Paulo Ramalho adianta que está a decorrer uma descentralização no país africano, com transferências de competências para as autarquias, o que torna muito útil este projeto, sublinhou, “na vertente dos impostos locais a legislação é exígua e eles vão ter que regulamentar uma panóplia de instrumentos financeiros de angariação de receitas, que não têm ainda. O município da Maia possui 40 anos de experiência da matéria e podemos dar um contributo muito positivo ”.

Cooperação com ISMAI em análise

O vereador adiantou que o governo de S. Tomé e Príncipe está a ponderar estabelecer uma parceria com o ISMAI, “uma instituição, hoje, muito importante, designadamente na área do Desporto”. Por outro lado, em cima da mesa neste encontro bilateral com Marcelino Sanches estiveram as políticas de Juventude e Desporto, que foram apresentadas pelo vereador da Câmara da Maia Hernâni Ribeiro.

O governante definiu como muito importante o “estreitar de laços com o município da Maia e conhecer, em específico, o pelouro da Juventude e Desporto, no sentido de aproveitar esta experiência para que possa contribuir para as nossas atividades em S. Tomé”.

Por outro lado, o ministro salientou que cerca de 80% da população do seu país é jovem, por isso considerou muito interessante o projeto de formação previsto pela Rede Intermunicipal para o desenvolvimento, apresentado na Maia.

Angélica Santos