,

Escola Solidária com novos caminhos de crescimento

O presidente da Câmara da Maia, António Silva Tiago, e a vereadora da Habitação, Desenvolvimento Social e Bem-Estar, Ana Miguel Vieira de Carvalho, entregaram os diplomas aos 80 estabelecimentos de ensino participantes na iniciativa Escola Solidária.

A Cerimónia decorreu nos Paços do Concelho, esta quarta-feira, dia 22, constituindo uma valorização deste tipo de ações com caráter cívico perante a comunidade escolar.

O programa Escola Solidária decorreu de 18 a 29 de março nas escolas e IPSS do concelho da Maia, tendo conseguido “chegar ao coração” de mais de 25 mil crianças e jovens.

O presidente da Câmara, António Silva Tiago, entregou diplomas de reconhecimento pela parceria aos representantes dos estabelecimentos participantes, num total de 81 escolas públicas e privadas.

Silva Tiago ficou muito satisfeito com a adesão à iniciativa solidária: “os resultados são muito animadores, mas são, sobretudo, muito estimulantes, porque dão sentido aos valores nos quais acreditamos e que norteiam a nossa intervenção.

Partilho convosco esses resultados, dizendo-vos que do conjunto dos estabelecimentos de ensino do setor público, participaram 46 Estabelecimentos de Ensino e um total de 15.826 alunos.

Do setor Privado participaram 17 Estabelecimentos de Ensino e um total de 7.881 alunos.

Do setor Social participaram 17 Estabelecimentos de Ensino e um total de 1.837 alunos.

Na verdade, pese embora o elevado valor dos bens angariados com o programa, que ascenderam ao expressivo número de 9.478 unidades, permitam-me que destaque, com particular regozijo e satisfação pessoal, enquanto líder desta comunidade, o facto relevante e claramente digno de especial menção, de termos conseguido falar ao coração de 25.544 crianças e jovens maiatos.

Com esta generosa partilha das novas gerações maiatas, vão ser apoiadas 225 famílias carenciadas e um total de 613 pessoas”.

Também a vereadora Ana Miguel acentuou esta tónica solidária das crianças e jovens do concelho, apontando que o projeto é também uma maneira de incutir valores nos mais novos, a par da função pedagógica das escolas.

O presidente da Câmara da Maia adiantou ainda que o projeto Escola Solidária vai tentar outro patamar no futuro, avançando para parcerias com empresas: “estamos já a trabalhar em parceria com a Associação Empresarial da Maia, no sentido de procurar contagiar positivamente as empresas com sede ou instalações na Maia, inspirando-as a adotar este modelo para as suas políticas de responsabilidade social”.