,

Livro “Filósofos de Palmo e Meio” ou a psicologia acessível

“Filósofos de Palmo e Meio” é o título do livro editado a duas mãos por Raquel Azevedo Freitas e Maria Eugénia Ponte. Já foi apresentado em Alenquer, a terra da escritora Maria Eugénia Ponte, no dia 29 de junho.

No dia 5 de julho, às 21h30, será a vez do lançamento da obra na Biblioteca Municipal da Maia, a terra da psicóloga Raquel Azevedo Freitas. A sessão contará com um momento musical pelo Grupo Cantarias, de Espinho.

Escritora e psicóloga conheceram-se pessoalmente na apresentação do livro em Alenquer, pois até então apenas trocavam ideias e preparavam o livro por telefone ou e-mail.

Este “Filósofos de Palmo e Meio” é composto por histórias de conversas narradas por Maria Eugénia, que registou ao longo de dois anos perguntas e conversas com os seus três netos “de coração” ou conversas destes com outras crianças.

A escritora narrou as histórias da forma mais fiel possível às circunstâncias em que decorreram, refletindo a inocência, a limpidez de discurso e de ideias tão próprias das crianças de tenra idade.

“Com toda a autenticidade do momento”, referiu Raquel Azevedo Freitas, que acrescentou em entrevista ao Primeira Mão que o “livro pode ser lido de seguida de uma só vez, ou então para consulta em diferentes momentos”.

Numa secção no livro intitulada “No ângulo correto”, coube a Raquel Azevedo Freitas a análise e o comentário com uma visão mais científica das questões, embora sem um cunho muito tecnicista, pois o objetivo era que esta leitura fosse acessível, e acima de tudo, útil a todos os leitores, em especial, pais e educadores.

Assim, a Lugar da Palavra Editora apresenta a obra como um conjunto de “conversas deliciosas entre miúdos e graúdos, seguidas de breves considerações promotoras do desenvolvimento psicossocial e emocional na infância”.

Na obra podem ser encontradas muitas “perguntas difíceis” que as crianças gostam de nos fazer e que todos, um dia, temos que lhes tentar responder…

Como sublinha a editora, este “não é um manual de sobrevivência, mas é uma divertida e excelente ferramenta para compreendermos melhor os nossos filhos, sobrinhos ou netos”.

Desta forma, “Filósofos de Palmo e Meio” torna a psicologia mais acessível a todos.

São descritos 30 casos de observação desta “avó atenta”, mas a Maria Eugénia tinha muitos mais, diz Raquel Azevedo Freitas, que selecionou apenas estes para ilustrar determinadas temáticas. Fica o desafio para uma segunda edição, dado o material ainda existente.

De acordo com a psicóloga, que é diretora do Centro de Dia de S. Pedro Fins, revela que o livro trata temas como a noção e permanência do objeto, evolução dos esquemas mentais, a linguagem e a sua influência no desenvolvimento sociológico da criança, entre outros.