,

Animais de companhia e as férias

Nestas férias é necessário ter alguns cuidados com os nossos amigos de quatro patas, quer estejamos no campo quer na praia. O Primeira Mão recorreu ao apoio de Rafaela Teixeira, médica veterinária na Clínica Veterinária do Castelo para lhe deixar alguns conselhos importantes nestas férias de Verão.

Se leva o seu animal de férias, há que ter muita atenção à picada de abelha: é preciso agir rapidamente!

«Os cães, assim como os gatos, são animais muito curiosos por natureza e gostam de explorar todo o mundo à sua volta. Por vezes eles podem acabar por ser picados, o que pode provocar uma pequena irritação local que acabará por desaparecer após alguns dias. No entanto, se o seu animal for alérgico à picada de certos insetos, especialmente às abelhas, os sintomas poderão ser mais graves e é necessária uma intervenção rápida.

O sinal mais evidente é tumefação da zona facial, boca ou membros anteriores, podendo, no entanto, surgir em qualquer parte do corpo. Outros sinais a que devemos estar atentos são: prurido, dor, eritema, salivação excessiva e vómitos.

Se a tumefação for muito exuberante ou o animal apresentar dificuldades respiratórias, poderá estar presente um choque anafilático, pelo que deverá ser assistido por um médico veterinário com urgência.

Mesmo que o seu animal não demonstre uma reação imediata à picada, isso não significa que não possa vir a desenvolver uma. Um choque anafilático pode surgir até 24 horas após a picada, pelo que deverá manter a vigilância.

No próximo passeio o melhor é manterem-se longe das abelhas!»