,

Seis mil idosos gozaram o dia de férias promovido pela Câmara Municipal

Durante o mês de junho, cerca de seis mil idosos da Maia tiveram viagens de férias até Guimarães, passando um dia diferente em convívio e muita animação.

Ao longo do mês a Câmara Municipal da Maia organizou nove passeios de autocarro, levando os seniores de todas as freguesias do concelho a um dia de animação na cidade berço.

Em declarações ao Maia Primeira Mão, o presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago afirmou que “o turismo sénior na Maia é um programa que tem já uma tradição muito afirmada e integra-se numa estratégia municipal que granjeou o reconhecimento internacional da Maia como cidade amiga dos idosos.

Na nossa visão estratégica de futuro, a comunidade concelhia da Maia tem de ser um espaço humano e social intergeracional onde todos contam e são importantes e, principalmente, onde todos somos responsáveis por todos. Isto significa que ninguém fica para trás, porque nós não deixamos ninguém fora do nosso olhar atento e vigilante”.

A par destes momentos de alegria e confraternização que a Câmara Municipal todos os anos proporciona aos seniores, desenvolvem-se também ao longo do ano, vários programas de saúde sénior, em que os mais velhos são apoiados na prevenção e profilaxia de doenças que os possam afetar.

Mas também é concedida toda a atenção às suas necessidades de preservar os equilíbrios fundamentais do corpo e da mente, razão pela qual a autarquia tem programas de exercício físico e algumas práticas desportivas regulares e adequadas à sua idade.

“Estes passeios e a partilha amiga e fraterna do almoço, são apenas um momento entre muitos outros em que nos preocupamos e ocupamos dos nossos seniores”, afirma o autarca, que faz questão de notar que nunca falhou a estes momentos, porque se sente “particularmente sensibilizado ao ver a alegria e o brilho nos olhos das maiatas e dos maiatos que aqui reveem antigos colegas de escola ou de trabalho e reencontram velhos amigos que perderam de vista e também porque se aprende sempre imenso com os nossos seniores. Muitos deles são autênticas bibliotecas humanas repletas de sabedoria e de experiência de vida e isso é comovente…”