,

Idosos da Maia vão beneficiar de apoio de teleassistência

Os idosos da Maia vão a partir de setembro usufruir de um sistema de teleassistência. O serviço destina-se aos idosos que se encontrem sem apoio familiar e com poucos rendimentos, no âmbito das condições previstas pelo projeto que é dinamizado pela Santa Casa da Misericórdia do Porto em parceria com a Câmara da Maia.

A Misericórdia viu aprovada uma candidatura de âmbito metropolitano ao Programa Parcerias para o Impacto, em conjunto com seis municípios da Área Metropolitana do Porto, onde se inclui a Maia, para a implementação do projeto Chave de Afetos.

O Chave de Afetos garante um serviço de teleassistência e de voluntariado, durante três anos, a seniores em isolamento social e em carência económica. Desta forma, o programa garante maior autonomia e segurança a estes seniores envolvidos.

No primeiro ano do projeto serão incluídos 50 idosos, no segundo ano, alarga-se a 100, e no terceiro ano, o projeto abrangerá 200 seniores. Serão pessoas que irão usufruir deste apoio de forma gratuita, desde que cumpram os requisitos de rendimentos estabelecidos pelo projeto e indicados pelas assistentes sociais da Câmara da Maia.

Se os seniores que não estiverem em carência económica necessitarem deste serviço poderão solicitá-lo mediante o pagamento de 25 euros mensais.

De acordo com a proposta já aprovada por unanimidade pelo executivo maiato, a Câmara Municipal deverá “constituir-se investidor social, na candidatura apresentada pela Santa Casa da Misericórdia do Porto, com vista à implementação do programa Chave de Afetos e com isso criar um serviço de Teleassistência à população sénior maiata”.

O programa vai constituir um investimento de cerca de 25 mil euros à Câmara da Maia a liquidar até março de 2021.

A candidatura da Misericórdia do Porto está em fase avançada, tendo apenas ficado um pouco mais demorada devida a procedimentos de contratação. No entanto, fonte da Câmara da Maia já assegurou que o programa está em condições de poder avançar já em setembro e assim prestar o apoio aos idosos do concelho.

Findos os três anos abrangidos pelo financiamento da candidatura ao Programa Parcerias para o Impacto, as entidades parceiras irão procurar uma solução para viabilizar uma forma de continuar com este serviço.