,

CDU fez campanha de sensibilização junto do rio Leça

Os candidatos da CDU à Assembleia da República pelo distrito do Porto estiveram no passado dia 31 de agosto, na Maia, a desenvolver uma ação intitulada “Em defesa da despoluição do rio Leça”.

Diana Ferreira, a deputada e cabeça de lista da CDU pelo distrito, Alfredo Maia, do PCP, e Júlio Campos, candidato do Partido Ecologista Os Verdes, juntamente com outros ativistas e militantes, visitaram o parque da Ponte de Moreira, junto ao rio Leça e a localidade de Águas Santas junto à ETAR de Parada.

Nesta iniciativa a CDU alertou para a necessidade de um plano estratégico de despoluição do rio Leça, com o compromisso dos quatro concelhos abrangidos pelas margens do rio.

«Nesta visita foi possível confirmar de forma próxima o intenso odor que perturba os habitantes de Águas Santas, que vivem junto da ETAR de Parada, assim como foi possível ouvir da população relatos de descargas poluídas no rio naquela localidade, algumas delas provenientes do saneamento de algumas habitações na proximidade da margem», refere ainda a CDU em nota de imprensa.

Durante a visita a CDU distribuiu alguns folhetos de alerta e informação à população, onde se afirma que «não faz sentido requalificar as margens do rio sem o despoluir». A CDU chama também a atenção para a «importância do papel dos guarda-rios». Nesse folheto pode ler-se ainda: «a CDU levou à AR o projeto de resolução para a recuperação da profissão de guarda-rios, com o número adequado de recursos humanos necessários à preservação e fiscalização do recursos hídricos».

De acordo ainda com a informação da CDU, o rio Leça foi durante décadas «um dos rios mais poluídos da Europa», pelo que estes eleitos defendem que é «urgente um Plano Específico de despoluição da Bacia Hidrográfica do rio Leça com o envolvimento e compromissos intermunicipais» e que é também «necessária a aposta na requalificação ecológica do rio Leça e na biodiversidade – despoluir o rio e requalificar os espaços envolventes significa devolver à população a fruição de um espaço público, com potencialidades de lazer, desportivas, de interesse cultural e paisagístico».