,

Bolsa de Mérito Cultural entregue ao maiato Daniel Costa

A Bolsa de Mérito Cultural – Projetos de Promoção da Leitura, instituída pela Biblioteca Municipal da Maia, a propósito da comemoração dos seus 25 anos, foi atribuída ao maiato Daniel Costa.

Uma bolsa no valor de 2500 euros premeia o projeto ‘Na Minha BD’, que vai ser implementado, no futuro, numa escola da Maia.

A ideia é levar os jovens à leitura, através da construção das suas próprias histórias em Banda Desenhada, como explicou ao jornal Primeira Mão, Daniel Costa, no dia em que recebeu das mãos de António Silva Tiago, presidente da Câmara da Maia, o cheque-símbolo do valor da Bolsa de Mérito Cultural.

“O projeto consiste numa intervenção de três a quatro meses, dividido por 10 a 12 sessões, e dirigido a um público-alvo de adolescentes, do 7º ao 9º ano de uma escola pública do concelho da Maia. Queremos contar com um universo de cerca de duas dezenas de alunos e levá-los do ponto zero da BD e introduzi-los a este mundo e a esta linguagem, até uma última fase do projeto, que se espera se concretize num produto físico, que é um livro de Banda Desenhada, com as histórias dos próprios alunos”, especificou o autor e vencedor do projeto ‘Na Minha BD’.
Na ocasião, o autarca António Silva Tiago congratulou-se pelo facto do vencedor da Bolsa de Mérito Cultural ser natural da Maia: “fiquei muito satisfeito por saber que o Daniel é maiato”, afirmou.

O presidente do executivo aproveitou para lembrar que o incremento da Cultura, a par da Educação, faz parte do seu programa para este mandato: “A Câmara Municipal da Maia concede toda a atenção à Cultura. E a razão pela qual concede toda a atenção à Cultura não decorre somente do facto da nossa comunidade usufruir hoje de equipamentos e infraestruturas municipais para uso coletivo, que garantem a satisfação das necessidades fundamentais a uma qualidade de vida cujos indicadores são dos melhores do país e estão em linha com os padrões das sociedades mais desenvolvidas da União Europeia. Mas a outra razão pela qual concedemos à Cultura toda a atenção é porque entendemos que uma comunidade a quem é proporcionada uma vida cultural rica, diversificada e regular, vive certamente ainda mais realizada e feliz”.

António Silva Tiago fez questão de agradecer aos responsáveis pela Divisão de Cultura da autarquia e felicitou o vereador da Cultura, Mário Nuno Neves, que também marcou presença na entrega deste prémio a Daniel Costa, o empenho na dinamização da “vida cultural da comunidade concelhia”,felicitação que estendeu a “toda a equipa municipal”.

O presidente do executivo maiato sublinhou que é “com particular satisfação pessoal e institucional, o quanto me apraz constatar que a Maia vive hoje num clima cultural pautado por uma oferta diversificada, com propostas que pontuam pela qualidade e atualidade”.

Recordamos que a esta Bolsa concorreram 12 projetos, tendo este em particular de Daniel Costa sido um dos preferidos desde o início de Mário Nuno Neves, que presidiu ao júri da Bolsa. O vereador da Cultura justificou que a preferência prendeu-se com a relação com a BD, arte de que é profundo admirador e, na juventude, foi um fiel leitor. Por outro lado, pelo nobre objetivo do projeto em educar para a leitura, visto que “é através da leitura que se adquirem mais conhecimentos ao longo da vida, daí a importância de se educar desde cedo para hábitos de leitura e fomentar o sentido crítico de crianças e jovens”.

O projeto de Daniel Costa irá ser agora proposto às escolas da Maia para aplicação e o estabelecimento de ensino que estiver interessado poderá contar com o apoio do autor para a sua implementação.
A Bolsa de Mérito Cultural da Maia é a primeira edição de outras que se seguirão, confirmou o presidente da Câmara Municipal.

Projeto ‘Na Minha BD’

Este projeto, a ser desenvolvido no concelho da Maia, ambiciona a (co-)construção de livros originais de banda desenhada, através de uma metodologia participativa e adaptada ao público-alvo.

Daqui decorrentes, são objetivos da intervenção: Desenvolver a literacia na sua vertente de leitura/escrita, enfatizando a sua relação e influência mútua; Desenvolver a literacia na sua vertente visual; Desenvolver a expressividade criativa, nas suas vertentes verbal e não-verbal; Fomentar a motivação para a leitura e para o prazer de ler; Aumentar a autoeficácia no que diz respeito à literacia e expressão; Estimular o pensamento crítico e reflexivo; Promover a apropriação da prática social e dos seus produtos; Fomentar o trabalho em equipa e a construção coletiva de significados; Estabelecer parcerias e articulações entre diversos atores institucionais em torno de um programa de ação inovador e original, no campo da literacia.