,

João Torres (PS) e Márcia Passos (PSD) os únicos maiatos eleitos para o Parlamento

Pelo círculo do Porto, dos diversos maiatos incluídos nas diferentes listas partidárias, apenas dois foram eleitos para a Assembleia da República: João Torres, pelo PS, e Márcia Passos, pelo PSD.
Os restantes maiatos inseridos nas listas do BE, CDU e Aliança não lograram a eleição por falta de votos suficientes.

João Torres era 10º na lista do PS pelo círculo do Porto e como os socialistas elegeram 17 deputados pelo distrito, o jovem engenheiro volta a ser eleito para o parlamento. Resta saber se voltará a ser indigitado para ocupar algum cargo no novo governo de António Costa, a exemplo da função que desempenhava até 6 de outubro – secretário de Estado da Defesa do Consumidor.

João Torres nasceu no concelho da Maia em 1986. É mestre em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e foi secretário-geral da Juventude Socialista, entre 2012 e 2016.

Fez parte como membro efetivo da Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação, da Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto e da Comissão Eventual para o Reforço da Transparência no Exercício de Funções Públicas.

Márcia Passos candidatou-se em 15º lugar na lista do PSD, onde Rui Rio figurava como nº 2. A advogada da Maia conseguiu ser eleita para a AR, no grupo de 15 deputados do PSD escolhidos pelos eleitores do círculo eleitoral do Porto.

Márcia Passos foi durante três mandatos presidente da Assembleia de Freguesia de Vila Nova da Telha e desempenhou o cargo de deputada municipal. Atualmente exerce a função de primeira Secretária da Mesa da Assembleia Municipal da Maia.

Na campanha eleitoral, a candidata afirmou que pretendia ser “a voz dos maiatos na Assembleia da República”.