,

Farmácia em Pedrouços contribui com projetos para a comunidade através da recolha de medicamentos

E se uma farmácia fosse mais que um ponto de aquisição de medicamentos? E se fosse uma segunda família e ainda contribuísse para a sustentabilidade ambiental e para apoiar, com novos projetos e equipamentos, algumas instituições da comunidade onde se insere?

A verdade é que este pensamento não é ficção e aplica-se à comunidade de Pedrouços e à sua farmácia, gerida pela Drª Eugénia Pena.

A farmacêutica lidera uma equipa simpática, que trata os clientes como familiares, que tem serviço ao domicílio, com o foco principal nos mais velhos, e que tem vindo a contribuir para a instalação de parques infantis em escolas e até uma carrinha no agrupamento de escuteiros de Corim, na freguesia vizinha de Águas Santas.

Mas é com muito orgulho que contou à reportagem do Maia Primeira Mão todas as vantagens que conseguiu trazer para esta freguesia e sua população. Tudo graças ao empenho nas missões da Valormed dando o tempo da sua equipa, “de forma voluntária, para o trabalho de sensibilização dos doentes para a recolha de medicamentos fora de uso e com validade expirada e, depois, claro, no seu acondicionamento para entregar à Valormed”.

Já se habituou a ver a sua farmácia cheia de contentores de fármacos, “chegamos a ter 70 contentores cheios e a ter que solicitar a recolha urgente à Valormed”, lembrou Eugénia Pena. Mas a recompensa tem sido muito gratificante.

Desde há cerca de oito anos que, tipo formiguinhas, as técnicas da Farmácia Eugénia e a população de Pedrouços e arredores contribui nesta recolha de medicamentos e assim já foi possível à Valormed doar dois parques completos à escola do 1º ciclo de Pedrouços e do Paço, Águas Santas. As Juntas de Freguesia só tiveram que completar com a instalação do piso adequado aos parques.

Depois a Valormed mudou a política de responsabilidade social e passou a atribuir os prémios aos agrupamentos de escuteiros. Assim, juntaram-se também a esta colónia de “formiguinhas” os escuteiros do Corim, que já beneficiaram de duas campanhas. Na primeira, conseguiram ganhar uma carrinha no valor de 15 mil euros e, na segunda, receberam da Valormed vales de compras de 9 mil euros em material desportivo e de utilidade para os escuteiros.

Eugénia Pena sente o empenho recompensado, sublinhando que a sua equipa faz “um trabalho diário, em que informa, doente a doente, da disponibilidade deste serviço face aos medicamentos que tinham em casa e que colocavam nos resíduos domésticos. O que é um erro porque todos esses medicamentos iriam para o ambiente poluir as águas e os terrenos. As pessoas foram aderindo cada vez mais. Os pais já traziam os filhos ensinando-lhes o gesto de trazer o seu saquinho de fármacos à farmácia, o que é muito importante para desenvolver uma cultura cívica de proteção do meio ambiente”.

Nestas campanhas conta a quantidade das recolhas e o facto é que Eugénia Pena não se lembra ao certo quantos medicamentos a sua farmácia já ajudou a recolher ao longo destas campanhas da Valormed, mas está segura que foram “muitas toneladas”.

Isso valeu prémios, em que a farmácia beneficia de reconhecimento com um diploma pela sua participação na valorização da comunidade. Foi o que sucedeu em mais uma cerimónia de entrega de prémios e certificados de participação das farmácias portuguesas na campanha de recolhas da Valormed, que decorreu na última sexta-feira, dia 25. Na campanha participaram 52 farmácias e das distinguidas, a de Eugénia Pena foi a única do distrito do Porto reconhecida como a que mais fármacos recolheu para reciclagem.