,

JSD vai auscultar jovens sobre legalização de drogas leves

A Juventude Social Democrata vai realizar um referendo interno sobre a posição dos seus militantes face à legalização das drogas leves. De acordo com a estrutura concelhia, a auscultação deverá acontecer em Fevereiro do próximo ano. 
 
A presidente da Comissão Política Nacional (CPN) da JSD indicou à Lusa que o objetivo desta iniciativa passa por “tentar perceber se a maior parte da estrutura é favorável, ou não, à legalização”, realçando ainda a importância de se realizar este referendo visto que “há algumas décadas que não existe nenhum”.
 
O presidente da Comissão Política Concelhia da JSD Maia, Bruno Bessa, sublinhou que esta “trata-se de uma excelente iniciativa da JSD, pois dá voz ao maior ativo da nossa estrutura: os militantes”, acrescentando ainda que “os referendos permitem-nos priorizar e direcionar melhor as políticas a seguir no futuro e só ouvindo os jovens é que somos conhecedores do seu pensamento e da sua posição face a determinado assunto, como é o caso da legalização das drogas leves”.
 
Os referendos internos da JSD carecem de aprovação em Conselho Nacional e publicação, pelo que a líder da CPN estimou que “a data que em princípio será a data de realização do referendo, será algures no mês de Fevereiro de 2020”.  
 
A JSD esteve reunida no passado sábado em Conselho Nacional, órgão máximo da estrutura política de jovens, numa reunião que decorreu em Vila Pouca de Aguiar, distrito de Vila Real.