,

Em novembro na Biblioteca autores, contos, cinema, música e o 1º Festival de Contos da Maia

Além das iniciativas regulares, a Biblioteca Municipal da Maia apresenta em novembro diversas novidades. Uma delas é o 1º Festival de Contos Maiatos – o Contamina.

A Biblioteca Municipal da Maia dá continuidade no mês de novembro a iniciativas regulares como o espetáculo “Animação de Leitura. Aos sábados de manhã, momentos divertidos com oficinas e filmes pelo divertido mundo das histórias. Ou ainda a exposição “Caleidoscópio”, em que são mostrado os resultados de oficinas de divulgação do livro e de criação artística ao longo de cinco anos.

Outra ação regular é a Visita “vem conhecer a tua biblioteca”, que decorre à terça e à sexta-feira, gratuitamente. Ou ainda a Hora do Conto “Contos Contigo Conto”, especialmente a pensar nos mais novos.

As quintas são de cinema na Biblioteca, no âmbito da atividade “25 anos, 25 livros, 25 filmes”. E não são esquecidos os encontros com escritores. Desta vez, no dia 8, às 18h30, é marcado encontro com Susana Inês, autora de “Um Mistério na Spinachlândia”. Um livro dedicado ao público mais novo e cuja apresentação tem entrada gratuita. No dia 15, às 21h00, o encontro será com Paulo José Miranda, autor da biografia de Manoel de Oliveira.

Dias 8 e 9, realiza-se a 7ª edição da comunidade de leitores, com o tema “a literatura produzida no feminino”. As vozes das mulheres-escritoras, tantas vezes marginalizadas e secundarizadas, são aqui recuperadas e substantivadas. Dia 8, às 21h00, e dia 9, às 17h00, para a discussão do livro “Atos humanos” de Han Kang.

No dia 9, das 15h00 às 15h45, tem lugar mais uma sessão dos cursos de inglês para os mais pequenos (4 aos 9 anos) com a formação “Shape Up your English”. Nesse dia, pelas 16h00, acontece outra atividade em paralelo – a oficina “Música com Bebés & Papás”.

Paulo José Miranda apresenta a biografia de Manoel de Oliveira dia 15

O escritor Paulo José Miranda estará na Biblioteca da Maia, dia 15, às 21h00, para apresentar o seu livro “A morte não é prioritária: biografia de Manoel de Oliveira”. A partir das 21h00, o escritor nascido na Aldeia de Paio Pires, em 1965, dará conta do trabalho de preparação desta biografia do cineasta português, que perto dos 100 anos de idade comentava com um amigo que tinha que “pensar no futuro”.

Manoel de Oliveira está nos antípodas do convencional, não só no tocante à vida, mas também no que respeita à obra. Neste livro, Paulo José Miranda mergulha no génio do realizador, procurando compreender os filmes que fez à luz das revoluções que ia produzindo em diferentes épocas.

Jornadas da Rede de Bibliotecas dias 15 e 16

Dias 15 e 16, a Biblioteca Municipal acolherá as Jornadas da Rede de Bibliotecas da Maia.

A Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho, em parceria com as Bibliotecas Escolares, Biblioteca das Juntas de Freguesia, e Centros de Documentação, tem desenvolvido uma rede concelhia de bibliotecas que tem como objetivo consolidar dinâmicas de trabalho colaborativo ao nível da organização, gestão, eficiência e disponibilização de recursos documentais bem como da promoção do livro e da leitura.

É através desta Rede que a Biblioteca Municipal pretende minimizar assimetrias no acesso à informação e ao conhecimento indo ao encontro das necessidades da comunidade que serve.

Para 21, está agendada a celebração do Dia Internacional da Filosofia, com a evocação dos 500 anos da morte de Leonardo da Vinci, por Joaquim Jorge Silva, da Comunidade de Leitores da Maia.

Contamina é o 1º Festival de Contos da Maia

E agendado para 22 a 24 deste mês está o Contamina – Festival de Contos da Maia.

No âmbito das comemorações dos seus 25 anos, a Biblioteca Municipal da Maia promove o primeiro “Contamina – Festival de Contos da Maia”.

Contar e ouvir histórias são atividades inerentes à condição social do ser humano. “É a transmissão de saberes feita oralmente, pelo povo, de geração em geração, isto é, de pais para filhos ou de avós para netos. Estes saberes tanto podem ser os usos e costumes das comunidades, como podem ser os contos populares, as lendas, os mitos e muitos outros textos que o povo guarda na memória (provérbios, orações, lengalengas, adivinhas, cancioneiros, romanceiros, etc.).

Também são conhecidos como património oral ou património imaterial. Através deles cada povo marca a sua diferença e assume a sua identidade cultural.