, , ,

Obras avançam para Ecocentros de Moreira e Nogueira

De forma a melhorar as infraestruturas de apoio à deposição de resíduos urbanos, os Ecocentros da Maia estão a sofrer obras de reabilitação. Neste momento, encontra-se em curso a empreitada que requalificará os Ecocentros de Moreira e Nogueira.

Com um investimento global de cerca de 200 mil euros nos cinco Ecocentros, as intervenções decorrem de forma faseada, sendo expectável estarem concluídas em 2021.

As obras de requalificação arrancaram em 2018, com a requalificação do Ecocentro de Folgosa. Para 2020/2021 ficarão as intervenções nos Ecocentros de Avioso (Santa Maria) e de Águas Santas.

Durante o período de obras de reabilitação, os Ecocentros continuarão em funcionamento, nos horários habituais.

Mais de 4 mil toneladas de resíduos depositados nos ecocentros no 1º semestre deste ano

Os Ecocentros pretendem ser uma das respostas integradas para a recolha seletiva no município da Maia. No primeiro semestre de 2019, foram recolhidas nos ecocentros do concelho mais de 4.149 toneladas de resíduos urbanos, o que representa um crescimento de 5% face a 2018.

Ao todo, no concelho da Maia, existem cinco ecocentros que podem ser utilizados por munícipes, Juntas de Freguesia e empresas detentoras da credencial de acesso ao ecocentro. Trata-se de áreas vigiadas dedicadas à receção de resíduos para reciclagem com um volume de contentorização superior aos ecopontos.

Ecocentros ficarão “mais adequados aos dias de hoje”

O vereador da Economia e administrador da Maiambiente, Paulo Ramalho, faz um ponto de situação das intervenções: “o Ecocentro de Folgosa já finalizou as obras. Estamos agora a fazer obras em Moreira, que irão prosseguir em Nogueira, que devem começar este ano, mas só terminarão em 2020. Depois seguem-se Santa Maria de Avioso e Águas Santas, que serão intervencionados até 2021”.

No total, diz Paulo Ramalho, serão “cerca de 300 mil euros que são investidos pela Maiambiente”.

Os Ecocentros estão a ser pintados, a rede elétrica e saneamento estão a ser revistos, a par da instalação do sistema de videovigilância. Está a ser instalado um espaço novo para a recolha de resíduos elétricos e eletrónicos. Estão a ser também reabilitados os cais de descarga dos resíduos.

Paulo Ramalho afirma que “são obras de alguma monta, que vão tornar os nossos ecocentros mais adequados aos dias de hoje”.