,

Primavera do Teatro e Maia ao Palco a decorrer

A Primavera do Teatro, cuja 13ª edição decorre de 20 a 27 de março, apresenta a 11ª edição da Mostra de Teatro de Amadores do Concelho da Maia, que se intitula “Maia ao Palco”.

Inspirado no Dia Mundial do Teatro, que se comemora anualmente a 27 de março, a Câmara Municipal da Maia, por iniciativa do seu Pelouro da Cultura e em estreita colaboração com o Teatro Art ́Imagem, promove, desde 2007, um conjunto de atividades relacionada com as artes performativas genericamente denominadas Primavera do Teatro.

A Primavera do Teatro e a Mostra de Teatro de Amadores do concelho pretende, tal como diversas iniciativas ao longo do ano, contribuir para a oferta cultural de qualidade do concelho no domínio das artes de palco, privilegiando a formação e a sensibilização dos públicos.

XI Maia ao Palco

Nas dez edições já realizadas, integradas na “Primavera de Teatro – Comemorações do Dia Mundial do Teatro”, participaram vários grupos do concelho que no Fórum da Maia e no Cinema Venepor apresentaram os seus espetáculos para centenas de espetadores em cada edição. Este ano tem a presença de 5 associações culturais do concelho.

“Maia ao Palco” é também um espaço para confrontar experiências artísticas diversas, melhorar a qualidade das peças e escolha de novos reportórios, fomentar o espírito crítico e abrir canais de debate entre os artistas amadores.

Programa:

XIII PRIMAVERA DO TEATRO

Máscaras Contemporâneas e Animação de Leitura

Foi inaugurada no dia 20, “Máscaras Contemporâneas” de Fernando Moreira na Galeria da Quinta da Caverneira. 

O projeto das máscaras começou em África, mais precisamente em Angola, em Luanda, onde Fernando Moreira trabalhou. Dia 23, às 11h30, o teatro Art ́Imagem e Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho desvendam “A Biblioteca Misteriosa do Tio Serafim” numa viagem pelas Histórias da Maia, transformando a leitura deste livro numa grande aventura.

Vamos ao Palco? Encontro/Debate – 10 Anos do Maia ao Palco

No dia 23, às 16h00, no Pequeno Auditório do Fórum da Maia, tem lugar o encontro e debate onde se pretende uma reflexão da parte de todas as associações participantes dos 10 anos do Maia ao Palco, fazendo levantar questões como: O que é o Maia ao Palco? Quais as dificuldades que as associações encontram? Quem assiste a esta mostra? Como o Maia ao Palco pode ser um veículo de relação entre as associações da cidade? …etc.

Os Anos que Abalaram o (Nosso) Mundo!”

Sob direção artística e encenação de José Leitão “Os Anos que Abalaram o (Nosso) Mundo!” está em cena dia 25, às 18h00, no Auditório da Quinta da Caverneira.

Uma espécie de “cenas da vida portuguesa” nos seus anos de brasa, de 25 de Abril de 1974 à formação da companhia em 1981. Tal como a primeira peça desta “tríade”, o texto principal da peça é original e “conta” a história de vida de uma personagem, um homem nascido em 1945 e que através das suas próprias memórias e do seu forte envolvimento na vida social, política e cultural vai acompanhando os grandes momentos que mudaram radicalmente a sociedade portuguesa.

O Cinema vai ao Teatro

A iniciativa que promove o Teatro junta-se ao cinema. Dia 26, às 15h00, na Biblioteca Municipal, passa o filme “A Mulher que Acreditava ser Presidente dos Estados Unidos da América”. Um filme de João Botelho com um elenco de renome, Alexandra Lencastre, Rita Blanco,

Teatro Falado “Rapazes, decorem o papel até amanhã”

O Fundo Teatral Art’Imagem leva à Biblioteca da Quinta da Caverneira, no Dia Mundial do Teatro, 27 de março, às 21h00, o texto do espetáculo “Rapazes, decorem o papel até amanhã”.

Às 23h00 haverá o habitual Momento de Leitura pelo Teatro Art ́Imagem da Mensagem do Dia Mundial do Teatro.

O Último a Saber”

No âmbito do Maia ao Palco apresentam-se cinco peças de teatro, no Fórum da Maia, de 20 a 24 deste mês.

No dia 20 já se apresentou “Entre o Cais de Partida e o de Chegada” pelo Pé no Charco. Dia 21 foi a vez de subir ao palco o grupo de teatro do ICM com a peça “Com o Amor não se Brinca”.

Esta sexta-feira, dia 22, às 21h30, pode ser vista a peça “O Último a Saber” com interpretação da Associação Juventude Bracarense. Adaptada e encenada por Sancti Martini,a peça é da autoria de Jomar Magalhães.

A Birra do Morto”

Da autoria de Vicente Sanches, com adaptação e encenação de Sandra Ribeiro, “A Birra do Morto” sobe ao palco do Grande Auditório do Fórum da Maia com interpretação de Milheiros d’Alvura – Escola Dramática e Musical de Milheirós da Maia, a 23 de março, às 21h30.

“A Birra do Morto” é uma comédia que retrata os medos e receios do ser humano perante a morte. Representa a sociedade atual, com o cinismo de uns, o interessa de outros e a falsidade da maioria”.

Nem Morto”

Alunos de teatro e dança da Escola EB2,3 de Gueifães interpretam “Nem Morto” no Grande Auditório do Fórum da Maia, a 24 de março às 16 h00.

Escrita por Carlos Alberto Frazão, “Nem Morto” é inspirada na obra de Vicente Sanche, “A Birra do Morto”, uma divertida tragicomédia que “retrata um pouco o que vai ocorrendo na nossa sociedade: o cinismo de uns, o interesse de outros e a grande falsidade da maioria.

A peça já foi apresentada no Auditório do Tecmaia e na Gala da Educação da Câmara Municipal.

Este trabalho foi adaptado por Pedro Graça e Vânia Oliveira, conjugando momentos de puro teatro e dança numa dicotomia temática por vezes paradoxal.

Mais informações podem ser obtidas no Fórum da Maia ou na bilheteira online bol.pt

Ana Rouxinol (Estagiária do ISCAP – Instituto Superior de Contabilidade e Administração / Curso de Comunicação Empresarial)