Regresso ao passado em duas rodas (com áudio)

0
217

Em pleno período festivo na Vila do Castelo da Maia, repete-se outra tradição… em duas rodas. Não se surpreenda se, amanhã, passarem por si diversas motas de outros tempos. Vão desfilar por várias artérias do concelho, naquela que será já a 10ª Concentração de Motas Antigas consecutiva, promovida pelo Gasómetro Motor Club, do Castelo.

Porque o evento já se enraizou, a organização decidiu enfrentar as adversidades, sobretudo na angariação de apoios, e manter a iniciativa. Até porque, graças às nove anteriores edições, “muitas pessoas foram reparar a mota que tinha lá em casa já arrumada há muito tempo, se calhar dezenas de anos”. Outros, admite Ricardo Cruz, do Gasómetro Motor Club, reencontraram aquela que já tinha sido a sua mota noutros tempos. Juntam-se ainda aqueles que adquiriram “motas de sonho, motas que gostariam de ter tido quando eram novos”.

[audio:REPARAR_MOTAS.mp3]

Este é um cenário que se aplica aos participantes com uma idade mais avançada, mas não são os únicos que participam nestas concentrações de motas antigas. Muitas vezes são os filhos ou netos que se dispõem a recuperar as motas antigas do pai ou do avô, “para não deixar a mota acabar e continuar na família”. São das mais variadas marcas e modelos e dos mais variados anos. Pela Maia têm passado motas “bastante raras”, dos anos 20 e 30. E, apesar de antigas, “num estado impecável, quase a sair do stand”, apesar da tarefa de recuperação não ser para todas as bolsas. Mas o prazer fala mais alto que o esforço.

Não é só entre os amantes das duas rodas que a concentração está enraizada. Nas ruas por onde passam, e sobretudo em redor do Mercado do Castelo da Maia (onde se concentram ao início do dia) “já se juntam umas largas centenas de pessoas”, sublinha Ricardo Cruz. Ao ponto de, às vezes, o número de viaturas provocar alguns constrangimentos aos motards na hora de saírem para a estrada.

O mesmo deverá acontecer amanhã, quando se começarem a juntar, assim que forem 9h00. A saída da caravana está prevista para as 10h30, destacando-se do percurso o regresso ao Zoo da Maia, para uma visita dos participantes. A viagem segue pelas Terras da Maia, com mais uma paragem confirmada no Monte do Senhor da Agonia, em Ferreiró, na freguesia de Santa Maria de Avioso. A rota prossegue por outras artérias, com regresso previsto ao Mercado do Castelo, onde será servido o almoço que encerra a concentração. Mas o convívio continua até que cada um decida qual o momento para voltar a casa, sendo certo que os primeiros deverão ser os que mais quilómetros percorrem para participar na concentração.

Mais maiatos

E são de diversos locais os habituais motards amantes das motas antigas. Ricardo Cruz destaca a “zona muito forte de motas antigas”, em redor de Viana do Castelo ou Barcelos. Mas também de Penafiel e arredores e até de Pombal já confirmaram a presença. “Mas ainda falta muita gente, porque nestas coisas é só mesmo na última”, admite o organizador.

Para a mobilização dos motards tem contribuído o intercâmbio do Gasómetro Motor Club com muitos outros clubes de todo o país. Importa ainda referir que tem sido crescente a participação de maiatos nesta concentração. Se, há dez anos, os da casa correspondiam a apenas cerca de dois por cento do total de participantes, agora ronda os 30 a 40 por cento “ou, se calhar, até mais”, admite Ricardo Cruz. Talvez “por nossa culpa”, acredita.

Marta Costa